Capitão Léo fora, será que teremos esta benção?

Compartilhe esta notícia

O Conselheiro do Flamengo Leonardo Ribeiro,
vulgo Capitão Léo, está prestes a ser eliminado do quadro associativo do clube
da Gávea. Foi julgado e suspenso por agredir dois associados em 2013. Neste
julgamento, os membros do Conselho Deliberativo lhe impuseram uma derrota por
288 a 73 votos, apesar do ato insano, o elemento ainda conseguiu que 73
associados respaldassem sua atitude marginal.

Brevemente o Capitão Léo será novamente julgado
por este mesmo Conselho Deliberativo, desta vez por ofensas ao ex V.P de
Marketing Luiz Eduardo Baptista, o Bap em 2014. 
Para o bem do clube Rubro-Negro, esperamos que o nobre conselho
novamente puna este elemento, com duas suspensões no espaço de um ano, haverá o
expurgo deste associado pernicioso aos quadros do clube. Que os anjos digam
AMÉM!!!

LRFE
Já começou um blá blá blá de setores da mídia
em relação a MP assinada pela Presidência da República. Nestas polêmicas e
debates, algum levantam a hipótese que haveria interferência do governo nas
demandas  do futebol, situação que a Fifa
abomina. A questão é que só vai aderir a Lei de Responsabilidade Fiscal do
Esporte, o clube que achar conveniente, ninguém será obrigado a esta adesão.
Todavia quem o fizer, terá que obedecer as normas estabelecidas no texto
assinado pela presidente Dilma Roussef. Seria um erro brutal de quaquer clube
virar as costas para este benefício, uma incoerência sem precedentes, pois não
teriam acesso a uma infinidade de vantagens.
Desagregador…
Custa-se a crer, mas o nefasto Eurico Miranda
acusou o presidente do Fluminense Peter Siemsen de desagregador.  Dirigiu-se a ele de forma desrespeitosa. Ora
quando este Eurico foi agregador ou respeitou alguém. A questão foi pelo fato
do presidente do Fluminense reagir quando a FERJ estabeleceu um preço fixo para
o custo operacional do Maracanã, imediatamente repudiado pela dupla Fla e Flu.
Na ocasião Peter afirmou que a clausula existia, e que poderia mostra-la.
Todavia por um capricho do Eurico Miranda… etc etc…. Foi o bastante para
atiçar a fera… Que imediatamente publicou uma nota oficial que reputamos no
mínimo de  uma peça de teatro mambembe,
mas lá tem a sua graça.

“O futebol brasileiro é muitas vezes
terreno fértil para DESAGRAGADORES e este, infelizmente, tem sido o papel do
atual presidente do Fluminense. A forma DESRESPEITOSA como ele se porta NÃO
AJUDA EM NADA A RELAÇÃO ENTRE OS CLUBES. E eu preciso ressaltar que tenho mais
anos de futebol do que ele de vida. Não dou direito a ele de se referir a mim
como se estivesse falando com alguém de sua relação”.
É AQUELA HISTÓRIA: Pimenta nos olhos dos outros
é refresco”… Pra não dizer coisa pior…
Histórias Rubro-Negras
Pré-Início de uma era
Aquele jogo da Taça Guanabara em 29 de julho de
1971, poucos teriam a noção que seria um marco na vida Rubro-Negra, afinal foi
o primeiro jogo da vida profissional de nada mais nada menos do que  ZICO com a camisa do time principal do
Flamengo. Neste ano, nada foi muito fácil para o time da Gávea, logo de início
tivemos que trocar o treinador, depois de muitas controvérsias, tumultos e
polêmicas Yustrich foi demitido, entrando em seu lugar o legendário
“feiticeiro’ Fleitas Soliche de tantas glórias no passado.
Nosso Flamengo perdera Doval devido a
entreveros com o treinador Yustrich, fôra emprestado ao Huracan da Argentina,
Zanata outro esteio da equipe quebrou a perna num choque casual com Tostão, em
jogo da Seleção Carioca com a Mineira logo no início da temporada. A  equipe desandou, o novo treinador Soliche que
sempre gostou de trabalhar com a garotada foi pinçar ZICO no time de juvenis.
Nosso galinho bem franzino ainda, certamente não era a solução que se esperava,
mas já dava mostras do seu extraordinário talento. Neste jogo contra o Vasco
realizou  algumas belas jogadas, aos 31
minutos do primeiro tempo fez um lançamento para o ponteiro Rodrigues Neto pela
esquerda, este cruzou rasante para a conclusão do atacante Nei Oliveira,
Flamengo 1 x 0, o time cruzmaltino reagiu e 
aos 44 minutos do primeiro tempo Rodrigues ex Flamengo empatou  a partida. No segundo tempo o jogo foi bem
equilibrado, com chances para os dois lados, já nos acréscimos ZICO vislumbra o
deslocamento de Fio e o coloca na cara do gol, o então “criolo doido”
toca para as redes na saída do goleiro Andrada, Flamengo 2 x 1 Vasco.  Para quem foi ao jogo ficou a certeza do
nascimento de um grande astro.  Um
público pagante de 18. 603 torcedores, jogamos com Ubirajara Alcântara, Murilo,
Washington, (Onça) Fred e Tinteiro, Liminha, Talles (Chiquinho do Leblon) Nei
Oliveira, Fio, ZICO e Rodrigues Neto…
SRN

Fernando Lemos

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here