Fla já planeja recurso para inocentar Luxa ante a Ferj.

Compartilhe esta notícia

UOL – Após
a vitória por 2 a 0 sobre o Bonsucesso e a liderança do Campeonato Carioca, o
Flamengo começa uma semana agitada nos bastidores. Em julgamento marcado para
às 16h desta segunda, no TJD-RJ (Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de
Janeiro), o clube tenta inocentar o técnico Vanderlei Luxemburgo da acusação de
incitar a violência ao criticar a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio
de Janeiro). Caso seja condenado, o treinador pode desfalcar o Rubro-negro no
clássico contra o Fluminense.

Luxemburgo
chegou a ser suspenso preventivamente pelo TJD-RJ na última quarta-feira, mas
amparado por uma liminar dirigiu o time contra Bangu e Bonsucesso. Mesmo no
caso de uma condenação, o Rubro-negro já planeja uma nova liminar para tê-lo na
área técnica até o fim do Campeonato Carioca.
A
defesa de Vanderlei Luxemburgo será feita pelo advogado Michel Assef Filho.
Apenas o profissional estará no tribunal, sem a presença do treinador. A ideia
rubro-negra é pautar a argumentação na liberdade de expressão, provar que o
técnico foi mal interpretado quando declarou que deveriam dar
“porrada” na federação e deixar claro que nenhuma lei foi burlada.
Também existem alternativas que seguem em sigilo.
“O
depoimento pessoal é apenas uma escolha da defesa. Tudo já foi dito pelo
Vanderlei. Ele tinha exames marcados em São Paulo e apresentarei a declaração
do compromisso no Tribunal. Vamos aguardar e esperar o resultado. A estratégia
do Flamengo está pronta”, disse o advogado.

Caso o
técnico seja punido, Michel Assef Filho vai entrar com recurso no Pleno do
TJD-RJ. Na sequência, o mesmo será feito no STJD (Superior Tribunal de Justiça
Desportiva).
“Acho
que não tenho motivos para ser condenado. Ficou bem claro. Não sou eu que digo
isso. Todas as pessoas entenderam. Se quiserem me punir, não posso fazer nada.
É a interpretação daquilo. Só teve uma pessoa que interpretou daquela
maneira”, argumentou o técnico.

Luxemburgo
será julgado pelo TJD-RJ por ter supostamente infringido os artigos 243-B
(constranger, mediante violência, grave ameaça ou qualquer outro meio, com
multa de R$ 100 a R$ 100 mil e suspensão de 30 a 120 dias), 243-C (ameaçar
alguém, com multa de R$ 100 a R$ 100 mil e suspensão de 30 a 120 dias), 243-D
(incitar publicamente ódio ou violência, com multa de R$ 100 a R$ 100 mil e
suspensão de 360 dias a 720 dias) e 258 (assumir conduta contrária à disciplina
e ética, com suspensão de um a seis jogos).

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here