A coletiva de Ederson, novo reforço do Flamengo.

Compartilhe esta notícia

Flamengo é hostilizado em Recife, e Cristóvão recebe apoio dos jogadores

Globo
Esporte – Ainda pouco conhecido da torcida brasileira, o novo camisa 10 do
Flamengo foi apresentado com pompas em evento inédito na sede social do clube,
na Gávea. Oficialmente, as primeiras palavras de Ederson vestindo vermelho e preto
aconteceram no salão de troféus da Fla Experience, onde, além das taças, há um
campinho de futebol.
O
reforço, que já teve contato com a história rubro-negra, não escondeu a
felicidade por chegar ao Flamengo – alegria que demonstrou já no desembarque no
Aeroporto Internacional, na manhã desta sexta-feira. Ederson, que estourou
internacionalmente com a camisa do Lyon, estava no Lazio e assinou contrato até
dezembro de 2017. Com o nome no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, o
camisa 10 já tem condições legais de entrar em campo.
– Eu
tenho que dizer que estou muito feliz, honrado e orgulho. Era um sonho voltar
ao meu país após 11 anos jogando em alto nível na Europa. E estou realizando
esse sonho vindo para o maior do mundo, para jogar no clube de maior torcida do
mundo. Não poderia ser melhor, e vou fazer de tudo para honrar essa camisa e
dar alegrias a essa torcida.
Com
duas lesões graves na carreira, uma em cada coxa, Ederson mostrou o desejo de
encerrar qualquer polêmica –  segundo ele
mesmo, para “colocar definitivamente uma pedra” no assunto. O meia
garantiu estar livre de problemas e que se sente 100% fisicamente para
desempenhar seu futebol. Bem articulado, teorizou ao afirmar que, com
pensamento positivo, dificilmente voltará a ter problemas (assista no vídeo
acima).
– Esse
é um assunto que queria esclarecer e colocar definitivamente uma pedra em cima.
Futebol é um esporte de muito contato físico, e estamos sempre buscando a
superação e os limites. Infelizmente, lesões acontecem com todos. Segundo
motivo: no meu caso, tenho a impressão de ver aquela brincadeira da escola. O
primeiro fazia uma frase, passava para o segundo, terceiro, e, no fim, ela
ficava enorme e distorcida. Terceiro motivo: vocês já devem ter ouvido falar na
Lei da Atração, e penso muito nisso. Por isso só quero pensar em coisas
positivas, de que estou no maior do Brasil e no clube de maior torcida do
mundo. Vou me esforçar para estar disponível o mais rapidamente possível para
ajudar meus companheiros.
Confira
os outros assuntos abordados na coletiva.
Emerson Sheik, que voltou ao Brasil com 29
anos, também desconhecido
Sim, é
um exemplo para mim. Ele é um grande jogador e vem demonstrando isso no
Flamengo. O elenco está cheio de grandes jogadores. Espero poder pegar exemplo
de cada um e dar exemplo também.
“Autorização” de Zico para
vestir a camisa 10
Na
Seleção sub-17, com a qual fui campeão mundial, e nos clubes por onde passei
vesti a 10, mas com certeza aqui no Flamengo tem de pedir autorização ao maior
de todos para usá-la. Com certeza é uma pressão, sei que existe cobrança, mas
existe felicidade e orgulho de vestir essa camisa. Meu objetivo é ser feliz.
Contato com Zico
Tive a
felicidade de conhecê-lo pessoalmente no evento Golden Foot. Ele foi receber um
prêmio. Excelente jogador, pessoa maravilhosa. Para mim, é uma honra vestir a
camisa do Zico, que é o maior artilheiro do Flamengo e o maior ídolo. Não vou
medir esforços para ter sucesso com ela.
Principal função em campo
Sou
meia de ligação, meu papel é armar as jogadas, fazer a jogadas por trás. Quando
não tenho a posse de bola, procuro fazer o trabalho defensivo. Muitas pessoas
não sabem a posição exata em que jogo. É que na Europa sempre procurei ser
muito polivalente. Já joguei como meia-esquerda, na ponta, mais recuado, mas
minha função principal é ser meia de ligação.
Responsabilidade de municiar Emerson e
Guerrero
A
responsabilidade é grande, mas fica fácil com grandes jogadores. Emerson,
Everton e Guerrero são grandes jogadores e muito rápidos. Creio que podemos ter
bom entrosamento e fazer bons jogos, dividindo essa responsabilidade e ajudando
o time a vencer. Creio que o coletivo, quando funciona, exalta as qualidades
individuais de cada jogador. Não é a individualidade que exalta o coletivo.
Vivendo bem juntos, podemos criar uma bom setor ofensivo para fazer gols e sair
com as vitórias
Com mercado na Europa, opção pelo Fla
Falando-se
em Flamengo, é um dos maiores clubes do mundo. É um sonho para qualquer jogador
chegar aqui. No Lazio eu não vinha sendo utilizado pelo esquema do treinador.
Por isso, optei vir para o Flamengo, que é um grande clube.
Readaptação ao futebol brasileiro
Espero
me readaptar o mais rapidamente possível ao futebol brasileiro. Espero que, com
a ajuda dos meus companheiros, me adaptar rapidamente. Acredito que é mais
difícil para o brasileiro que vai para a Europa se adaptar ao futebol de lá.
Brasileiro voltando da Europa tem uma adaptação mais fácil, o essencial é que
possa me entrosar com meus companheiros. Tenho visto que o Flamengo tem
ambiente muito bom de trabalho.
Previsão de estreia
Por
enquanto temos que fazer uma avaliação. Estou treinando há duas semanas e meia,
porque na Europa os clubes começaram a treinar agora. A ênfase era mais na
parte física, e preciso de tempo para começar a treinar com bola.
Reforços e jogos a que assistiu contra
gaúchos
Quanto
ao fato que o Flamengo esteja se reforçando, normal. Flamengo é grande clube e
tem que estar lutando sempre pelas primeiras posições. Pude assistir à vitória
contra o Inter, em Porto Alegre, onde não é fácil (vencê-lo), e a vitória sobre
o Grêmio. O time tem tudo para subir na tabela.
Volta à Itália
Vou
treinar amanhã de manhã e volto para a Itália para resolver algumas coisas e
minha mudança. Minha mulher é italiana, meu filho é italiano, e vou para a
Itália resolver a transferência deles para o Brasil.
Liberação difícil do Lazio
Não
foi fácil conseguir a liberação, porque senti uma admiração grande do
presidente. Me propôs outros clubes da Europa para fazer empréstimo coma opção
ao Flamengo, mas a partir do momento que soube que o Flamengo chegaria com esse
projeto sério, disse a ele que meu sonho era voltar ao país e jogar no
Flamengo. No fim, foi um alívio.
Malas vermelhas e pretas
As
malas foram coincidências positivas. Quando soubemos que viria para o Flamengo,
eu e minha esposa fomos comprar as malas, pretas por fora. Quando chegamos em
casa, vimos que eram vermelhas por dentro. Pensei: “Até as malas?”.
Ótima coincidência. Tudo deu certo para minha chegada aqui, e estou feliz com
isso.
Lesão no único jogo pela Seleção
Sempre
pensei dessa forma: o importante não é o que acontece com você. A coisa mais
importante é a forma como você reage ao que acontece. Naquela ocasião da
Seleção, que era um sonho e passou a um pesadelo, procurei voltar o mais
rápido. Voltei em cinco meses. Hoje me sinto 100%, não tenho nenhuma
preocupação quanto a isso. Um dos meus objetivos é voltar à seleção brasileira.
Mas tem de passar primeiro por bons resultados pelo Flamengo.
Carlos Eduardo, que sofreu com a 10 do
Flamengo
Carlos
Eduardo é um excelente jogador. Eu o conheci na Seleção. Não conversamos
ultimamente, porque não temos um contato muito estreito, mas também desejo
muita sorte a ele na continuidade da carreira, e espero fazer ótimas coisas no
Flamengo, um clube maravilhoso.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here