Enderson critica comunicação de Base e Profissionais.

7

SPORTV
– Após virar substituto de Muricy Ramalho no Fluminense em 2011, Enderson
Moreira chamou atenção de clubes do Brasil e fez trabalho de destaque no Goiás
entre 2011 e 2013. Com passagens pelas divisões de América-MG, Atlético-MG,
Cruzeiro, Ipatinga e Internacional, o treinador se notabiliza pelo
aproveitamento de jovens atletas na montagem dos elencos. Durante o
“Seleção SporTV”, o técnico revelou que a comunicação entre os
comandantes da base e dos profissionais não é uma rotina nos clubes
brasileiros.

– Eu
como treinador do sub-20 de algum clube, às vezes, a gente fazia um coletivo e
um jogador que estava fazendo uma temporada ruim, naquele dia especifico
treinou muito bem. No dia seguinte estava no profissional, no jogo seguinte já
entrava, e no segundo jogo já saia e nunca mais voltava. Porque, às vezes, não
tem essa comunicação. Um treinamento representa muito pouco da amostragem que é
do dia a dia do jogador.
Nesta
temporada, após passar por Santos e Atlético-PR, Enderson Moreira também
treinou o Fluminense. O técnico afirma que é preciso aproveitar os jovens de
forma gradual e exemplificou o trabalho feito no Tricolor.
– Eu
sempre trago o menino da base e não ponho imediatamente na equipe. O próprio
Léo Pelé, eu acompanhando o rendimento, o Douglas, no Fluminense. Foram
jogadores que foram incorporados ao time profissional, continuaram jogando na
base e aos poucos foram tendo uma ou outra oportunidade para que eles pudessem
se sentir mais preparados e tranquilos.
Presente
ao debate, o jornalista Vitor Guedes mostrou surpresa com as palavras do
treinador e lembrou do problema vivido pelo Flamengo, que contratou dois laterais
esquerdos, enquanto o clube tinha o jovem Jorge se destacando nas divisões de
base. 

Isso é o mínimo. A base conversar com o de cima (profissional). O Flamengo
contratou 200 laterais esquerdos e nenhum deles joga o que joga o Jorge. Se
essa conversa fosse feita antes, quanto o Flamengo
teria economizado. O técnico do principal ter alguém ali no meio para fazer
esse meio de campo é o mínimo. O que o Enderson falou agora choca. Ele é o
treinador e o cara sobe sem nem perguntar para ele quem é o melhor do time.
Quem treina bem. Por causa de um coletivo. Tenho certeza de o que ele falou não
é uma exceção. Deve acontecer muito. 

COMENTÁRIOS: