Flamengo conduz renovação de Sheik temendo concorrência.

10
PONTA
DE LANÇA – O Flamengo iniciou a negociação para a renovação do contrato de
Emerson Sheik, que expira em 31 de dezembro. Na última segunda-feira, dia 16, o
empresário do jogador, Reinaldo Pitta, e o diretor executivo de futebol do
clube, Rodrigo Caetano, deixaram bem encaminhada a permanência do atacante de
37 anos de idade por mais uma temporada.
Provavelmente
na segunda que vem, dia 23, uma nova reunião poderá selar ou  não o acordo, depois que Rodrigo consultar
seus pares na diretoria rubro-negra. Durante esse período de indefinição, uma
proposta chinesa pressiona o Flamengo: o time de Felipão, o Guangzhou
Evergrande, voltou à carga na tentativa de seduzi-lo com milhões.
– O
que posso dizer é que deixamos bem adiantada a renovação. Se tiver proposta da
China, não ia te dizer, mas se sabe que não é de hoje que há interesse de lá. O
importante é que a negociação com o Flamengo está bem encaminhada – disse
Reinaldo Pitta.
Como
se vê, o mercado asiático mais uma vez abre as portas para Sheik, sempre
disposto a despejar quantias generosas em dinheiro em sua conta corrente. Mas a
vontade de ficar no Rio e não interromper novamente uma sequência no Flamengo
podem pesar a favor da renovação. Em 2009, em menos de seis meses no clube, ele
acertou a transferência para o Al Ahli, dos Emirados Árabes.
Caso
Sheik à parte, a reformulação do Flamengo para a temporada 2016 pode ser mais
ampla do que imagina a vã filosofia do torcedor. É que já está em curso um
crescente assédio, em forma de sondagens e propostas, a alguns jogadores do
elenco rubro-negro antes do término do Campeonato Brasileiro.
O
meia Everton, por sua vez, está mais próximo de anunciar a mudança para a
China, este novo eldorado do futebol no que diz respeito às cifras. Os valores
até agora oferecidos ao Flamengo não atingem o da multa rescisória, estipulada
em 8 milhões de euros (o equivalente a R$ 32 milhões). O Ghangzhou R&F, em
junho deste ano, acenou com 5 milhões de euros (aproximadamente R$ 20 milhões).
Na
ocasião, a diretoria rubro-negra não pretendia se desfazer do jogador, e
recusou. Agora, a situação é diferente, uma vez que Everton  teve queda de rendimento e se envolveu em
caso de indisciplina, e o clube já admite a possibilidade de liberá-lo.

Recentemente,
o time dirigido por Vanderlei Luxemburgo, Tianjin Songjiang, entrou na briga
por Everton, que tem sido representado pelo agente Carlos Leite nas conversas
com o Flamengo. Outro jogador assediado é o atacante Paulinho, que desperta o
interesse do Cruzeiro.  

COMENTÁRIOS: