Paulistano atesta sua força e bate o Flamengo no NBB 8.

9
GLOBO
ESPORTE – O Paulistano provou na noite desta sexta-feira que realmente joga o
melhor basquete deste início de NBB 8. Sabendo ser frio nos momentos decisivos
e contando com atuação importante do pivô Caio Torres, que já defendeu o rival
desta noite, o time paulista venceu o Flamengo, atual tricampeão nacional, por
67 a 60, no ginásio Antônio Prado Jr., em São Paulo, para alcançar a quinta
vitória em cinco partidas na temporada 2015/16 da principal competição
brasileira. A equipe, como não poderia deixar de ser, é a líder do NBB com 100%
de aproveitamento. Porém, até então, ela havia vencido apenas rivais,
teoricamente, mais fracos: Rio Claro, Basquete Cearense, Vitória e Macaé.
Apesar de sofrer a sua segunda derrota em cinco jogos, o Rubro-Negro é o
terceiro colocado na tabela de classificação.
Dono
do garrafão, Caio Torres foi o cestinha do jogo, com 22 pontos, além de ter
pego sete rebotes. Pelo Flamengo, o ala Marquinhos foi o maior pontuador, com
13. Pelo NBB, o Flamengo voltará a jogar no dia 1º de dezembro, contra o
Basquete Cearense, em Fortaleza, no Ceará. No dia seguinte, o Paulistano vai
encarar o Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

Foi uma vitória muito importante. Nós melhoramos nossa defesa e deixamos o
Flamengo fazer apenas 60 pontos. O mérito não é só meu, somos um grupo. E ainda
vamos crescer na competição, porque é só o começo da temporada – comentou Caio.
O JOGO
Após
um erro de ataque de cada lado no primeiro minuto, o ala-armador americano do
Paulistano, Dawkins, acertou uma bola de três para abrir o placar. Marquinhos
não gostou do que viu e tratou de chamar o jogo. O ala do Flamengo sofreu falta
do gringo e converteu os dois tiros livres. E, na jogada seguinte, aproveitou
uma roubada de bola de JP Batista e converteu um tiro de três. A sequência incendiou
os rubro-negros, que tiveram um ótimo aproveitamento dos arremessos para ter 13
a 7 no marcador, sendo nove deles de Marquinhos, passados os cinco primeiros
minutos de partidas. Os donos da casa melhoraram a defesa, acertaram a mão no
ataque, principalmente com o pivô Caio Torres, e reagiram. Porém, reforçado com
Marcelinho Machado e o ala americano Jason Robinson, o Fla fez com que o
primeiro quarto terminasse com vantagem de três pontos a favor dos cariocas: 18
a 15.
O
Flamengo começou o segundo quarto com tudo. JP Batista e Robinson, esse de
três, fizeram os visitantes aumentaram a dianteira logo nos segundos iniciais.
O ímpeto ofensivo rubro-negro quebrou o sistema defensivo do Paulistano, que
passou a dar ainda mais brechas ao tentar sair desesperadamente para o ataque.
Não bastasse isso, o aproveitamento dos mandantes estava muito ruim, por volta
dos 30%. Foi questão de tempo para que o Fla abrisse dez pontos (29 a 19), com
uma bandeja certeira de Marcelinho. Após uma bronca do técnico Gustavo de Conti,
os jogadores do Paulistano evoluíram em quadra e contaram com ataques precisos
de Gemerson (três pontos), Valtinho e Guilherme (de três) para diminuírem para
apenas um pontinho a vantagem do Fla (31 a 30). Mas lá estava Marquinhos para
fazer dois pontinhos nos segundos finais e levar seu time com 33 a 30 para o
intervalo.
O melhor
de cada time foi visto no início do terceiro quarto. Nada de aproveitamento
ruim dos arremessos e defesas frágeis. Para pontuar, Flamengo e Paulistano
tiveram qualidade. Assim, a bola caiu bastante nos primeiros minutos. Melhor
para time da casa, que conseguiu empatar em 39 a 39, com cesta de Gemerson, e
depois virou com Caio Torres. Após algumas falhas dos rivais, os rubro-negros
acabaram retomando a dianteira, com pontos de Rafael Mineiro e Rafael Luz.  Mas o pivô Toyloy levou a melhor no garrafão
sobre Meyinsse e fez o Paulistano abrir três pontos, uma raridade no jogo (47 a
44). Quando parecia que a equipe de vermelho e branco deslancharia, o Flamengo
soube usar seus americanos para não deixar que isso acontecesse. Contando com
Robinson para puxar a marcação, Meyinsse, que vinha apagado, converteu ataques
seguidos e decretou o empate de 49 a 49, placar com o qual os dois times iriam
iniciar o quarto derradeiro.
Os
dez minutos finais não poderiam começar de forma diferente. Uma intensa briga
pela bola e fortes marcações dificultavam a vida dos pontuadores. Do lado do
Paulistano, Caio Torres e Dawkins chamaram a responsabilidade e colocaram os
mandantes na frente (56 a 52), passados três minutos. O tempo corria e nada de
a bola cair, pois os dois times passaram a errar seus ataques. A redinha só
voltou a fazer chuá quando Gemerson acertou um tiro de três e fez o Paulistano
abrir sete pontos. Empolgado com o chute do companheiro, Arthur Pecos fez o
mesmo para levar à loucura a torcida do Paulistano. Eram dez pontos de vantagem
(62 a 52), faltando pouco mais de quatro minutos. Sempre forte, o Fla emendou
uma sequência de bons contra-ataques e fez a desvantagem cair para quatro
pontos (62 a 58). Sorte dos mandantes que Dawkins achou uma cesta de três logo
depois. A partir daí, o Paulistano soube segurar a bola na hora certa e se
defender muito para garantir o importante triunfo sobre o atual tricampeão do
NBB.
FICHA TÉCNICA
Paulistano 67 x 60 Flamengo
Local: Ginásio Antônio
Prado Junior, em São Paulo
Árbitros:
Fernando Serpa Oliveira (1), Leandro Sehnem (2) e Gregório Aguiar Lelis (3).
PAULISTANO
Titulares:
Valtinho (5), Dawkins (9), Gemerson (8), Gruber (7) e Caio Torres (22).
Entraram: Jhonatan (0), Pedro Paulo (0), Arthur Pecos (10), Toyboy (3) e
Guilherme (3). Técnico: Gustavo de Conti.

FLAMENGO
Titulares:
Rafael Luz (11), Gegê (0), Marquinhos (13), Rafael Mineiro (7) e JP Batista
(11). Entraram: Marcelinho (6), Danielzinho (0), Pedro (0), Mingau (0),
Robinson (5) e Meyinsse (7). Técnico: José Neto.
RESULTADOS DO DIA
Paulistano
67 x 60 Flamengo
Bauru
78 x 51 Caxias do Sul
Liga
Sorocabana 86 x 72 Macaé

COMENTÁRIOS: