Wallim detona imprensa: “Nunca vi tanto filho da p*”

14

EXTRA
GLOBO – A disputa presidencial no Flamengo ameaça despencar a um nível abaixo
do frequentado este ano pelo futebol que representa o clube. Dois fatos
agitaram nos últimos dias os bastidores do processo eleitoral: o vazamento, por
WhatsApp, de uma declaração ofensiva do candidato Wallim Vasconcellos contra
jornalistas esportivos e a especulação de que a ex-presidente Patricia Amorim
terá um cargo caso Eduardo Bandeira de Mello seja reeleito no pleito do dia 7
de dezembro.

“Será
que os jornalistas falam mal dos dirigentes e dos jogadores de graça? Porque é
inacreditável. Nunca vi uma profissão com tanto filho da puta como o jornalismo
esportivo… 75 a 80% é (sic) filha da puta”, disse Wallim, em gravação cujo
vazamento foi avaliado por sua assessoria como “mal-intencionado e fora do
contexto”.

Patricia Amorim prefere o silêncio. Atacada no passado pela atual administração,
que já teve Wallim como um dos pilares, a ex-mandatária não pretende apoiar
nenhum candidato. Assim como não aceitará um cargo caso Bandeira seja reeleito.
Ou
seja: não dá para acreditar no que se ouve por aí. Assim como, na era do
celular e da internet, é prudente não confiar no interlocutor a quem se
confidencia a suspeita mais vulgar contra uma categoria profissional. Não é
político. E, pior: é feio, muito feio.

COMENTÁRIOS: