Jayme recebe amigo Muricy: “Quero ajudá-lo a entender o Flamengo”

16

GE – Parceria dentro de campo e convivência
em família fora dele. Faltava a Muricy e Jayme um dueto em outra função. A
partir de agora esse projeto será concretizado. Companheiros no time do São
Paulo de 1977 a 1979, eles estarão juntos no Flamengo. Em sua apresentação, o
treinador recém-chegado depositou no auxiliar a confiança necessária para
trabalhar a equipe, recebendo do auxiliar a recíproca de mostrar as
particularidades de seu novo clube.
– Se puder, quero ajudá-lo a entender o Flamengo
e mostrar como o clube funciona. Fico feliz por ele estar aqui, trabalhando num
time de ponta. Fora de campo o Muricy
é totalmente diferente daquele imagem que as pessoas têm. É meigo e bom de se
lidar. Tenho certeza de que vai ser ótimo conviver com ele novamente – afirmou Jayme de Almeida.
Muricy
Ramalho

foi o anfitrião quando Jayme de Almeida deixou o Flamengo para jogar no São Paulo, em
1977. Foram dois anos de parceria em campo no Tricolor até Muricy se transferir
para o Puebla, do México. Neste tempo de convivência, a dupla desenvolveu uma
amizade que não se limitou ao campo. Algo que o auxiliar rubro-negro lembra com
muito apreço.
– O Muricy foi um dos grandes amigos que fiz
no São Paulo. Ele freqüentava minha casa, foi ao meu casamento. Naquele período
fomos muito próximos. Não conhecia ninguém quando cheguei, e ele me acolheu
muito bem lá. Vou fazer o possível para retribuir aqui no Rio de Janeiro –
disse.
Jayme defendeu o São Paulo de 1977 a 1980,
ano em que foi campeão paulista, já sem a companhia Muricy, mas teve uma
passagem marcada por uma lesão que encurtou sua trajetória no Morumbi. Já
Muricy chegou ao São Paulo nas categorias de base e lá permaneceu como jogador
até 1979, quando foi para o futebol mexicano.
Cria do Flamengo, Jayme passou a integrar a comissão
técnica do clube em 2010, como auxiliar. No entanto, seu momento como
protagonista se deu como treinador principal do time que conquistou a Copa do
Brasil de 2013, substituindo Mano Menezes. No início do ano seguinte voltou a
ser campeão, desta vez do Carioca, mas foi demitido durante o Brasileiro. Mesmo
depois da turbulência com a diretoria, ele foi novamente contratado pelo
Rubro-Negro em 2015, voltando a ser auxiliar técnico, resgatado por Vanderlei
Luxemburgo. No fim da atual temporada, depois da demissão de Oswaldo de
Oliveira, dirigiu o Flamengo nas duas últimas partidas do Brasileirão,
contra Atlético-PR e Palmeiras. Jayme foi apontado como o técnico principal do Flamengo
por Cacau Cotta, candidato derrotado nas últimas eleições presidenciais do
clube.
Em sua coletiva de apresentação no Flamengo
nesta terça-feira, Muricy Ramalho deixou clara qual será a importância de Jayme
em seu processo de trabalho e afirmou que pode ser ele o responsável por
comandar a equipe alternativa que vai disputar o Campeonato Carioca.
– O Jayme é uma pessoa da minha confiança.
Foi meu parceiro de futebol, jogamos juntos no São Paulo. Sou amigo da família,
fui ao casamento dele em 1900 e não sei quando. Estou ficando velho (risos).
Vamos fazer trabalho em conjunto, com essa molecada que vai ser lançada. Vou
acompanhar, ver os jogos, mas vou ter uma pessoa para dirigir, que pode ser o
Jayme – explicou.
Responsável por comandar o Flamengo
nas últimas rodadas do Brasileiro, Jayme
de Almeida
cobrou comprometimento da equipe em 2016. E agora, vê Muricy como um nome capaz de impor esse
espírito no elenco.

– Qualquer jogador contratado tem que se
comprometer com o clube. Essa é a primeira coisa que se espera. O Muricy gosta de trabalhar, de vencer,
trabalhar pra caramba, e vai ser feliz aqui.

COMENTÁRIOS: