Rumo à Turquia, Armero se despede: “Saio triste por não ter ajudado o Fla”

10

GE – O lateral-esquerdo Armero, em termos de investimento e expectativa, foi a grande
decepção do Flamengo
em 2016. Uma grave lesão no adutor da coxa direita, aliada a problemas
burocráticos em relação aos contratos de empréstimo da Udinese e convocações, o
fizeram jogar pouquíssimo – apenas seis vezes. Na mira do Fenerbahçe, da
Turquia, lamenta não ter vingado com a camisa rubro-negra.
– Na verdade, quando você não joga por
decisão de treinador ou de diretoria é uma coisa. Quando você não joga por
causa física de lesão é outra. Tive uma muito grave. Eu vim para o Flamengo
com muita expectativa pelo nome que tenho, por ser “mundialista”
(jogador que já disputou Copa do Mundo) e por ter vindo de um time grande como
o Milan. Quem me conhece sabe que sou um jogador guerreiro, que gosta de vencer
e jogar. Fiquei triste, queria jogar num grande como Flamengo. Sabia da importância que o
time tem em nível mundial, por isso fiquei triste, queria aportar todo meu
talento ao Flamengo,
mas desafortunadamente não consegui por causa da lesão. Saio triste porque não
pude ajudar como queria – insistiu.
Tristeza, aliás, é sentimento incompatível
com Armero, conhecido por sua irreverência e pelas danças da salsa choke nos
gols que marca e nos anotados pelos companheiros. O molejo nas celebrações
ganhou apelido de Armeration nos tempos de Palmeiras. Mas o colombiano de 29
anos ainda se vê dançando com a camisa do Flamengo, pois não descarta um retorno à Gávea.
– Todos torcedores me respeitaram e me
olharam com carinho grande sempre. Estou triste porque não pude fazer o que
queria: jogar, fazer gols e dançar, como fiz na seleção e por outros times.
Futebol é alegria. Vou com tristeza por essas coisas que não pude fazer para o
Flamengo, que também é um time muito alegre. Mas o mundo dá muitas voltas. Não
sei se o Flamengo vai querer contar comigo na frente, mas eu diria sim com
certeza. É 100%. Fiquei muito feliz com torcida, técnico, jogadores,
fisioterapeutas, médicos. Vamos ver o que acontece.
Confira
outros trechos do bate-papo com Armero:
O
problema contratual – Armero chegou em abril, mas um reempréstimo teve de ser
feito pela Udinese em julho – o fez perder alguns jogos após a Copa América.
Isso não o prejudicou, pois tão logo o Jorge foi testado e ganhou a posição?
Não tem nada a ver. Simplesmente foi a lesão.
De diretoria, companheiros e treinadores não tenho o que falar. Só tenho a
agradecer. Todo mundo me recebeu com alegria, porque é como eu sou. Todo mundo
queria ver gols e a dança do Armero. Foi coisa da vida, do destino. Todo mundo
conhecia da minha força por Palmeiras e seleção colombiana. Gosto de vencer, e
o torcedor do Flamengo
sabia de tudo isso. Viram que fiz um grande Mundial e, por isso, todo mundo
esperava mais de mim. Se eu estivesse 100%, a chance de jogar era muito maior.
Como vê
a chance de defender o Fenerbahçe, muito tradicional na Turquia?
Seria muito bom, acho que agora vou pra
Colômbia ficar com minha família, meus filhos e mulher. Depois a gente vai
olhar a melhor opção. Tem time da Itália, Portugal e Turquia. Todas as
oportunidades são boas. Se trouxer coisas boas para a minha família, não tem
problema, quero um time pra brigar por títulos. Não há nada concreto ainda,
realmente um dos times é o que você falou, mas espero um bom time para dar o
retorno ao Armeration (risos). (Armero tem mais dois anos de contrato com a
Udinese, da Itália, mas financeiramente mais o interessa uma saída).
Como
foi a lesão na coxa direita?
Tive uma lesão na coxa direita, no adutor, de
terceiro grau. Abriu meu músculo por dentro. Lesão muscular demora muito para
recuperar. Tratei bem, fiz alguns jogos e aí contra o Fluminense (vitória por 3
a 1, no returno) senti de novo. Não pude fazer o que queria, que ajudar o
Flamengo com todo o meu talento.
O que
prevê para o Flamengo em 2016?

Muitas coisas boas vão acontecer com o Flamengo,
que é muito grande. Já tem grandes jogadores, mas a diretoria fará grandes
contratações. É tratar de conquistar títulos. Um feliz Natal e um ótimo ano
novo para a torcida do Flamengo.

COMENTÁRIOS: