‘Apaixonado’, Meyinse agradece carinho da torcida do Flamengo.

Compartilhe esta notícia
Gilvan de Souza/Flamengo

GARRAFÃO
RUBRO-NEGRO
: É comum escutar que Jerome Meyinsse é o norte-americano mais
carioca do Brasil. Há três anos no Rubro-Negro, o pivô está completamente
adaptado ao Rio de Janeiro e muito identificado com os torcedores. Na cidade
maravilhosa, se apaixonou por açaí e pelo time que defende. É comum vê-lo nos
estádios torcendo. Em 2016, inclusive, chegou a viajar para Brasília. Na
ocasião, disse que estava com saudades de ver o time de futebol de perto.

Além
dessas credenciais, o “Grandão” já marcou seu nome na história do
Clube de Regatas do Flamengo. Até então, conquistou oito títulos. O último, no
fim de semana passado, contra o Bauru, na Arena Carioca 2. Tricampeão do Novo
Basquete Brasil, o pivô desabafou sobre as dificuldades encontradas no caminho
e exaltou a conquista.
– É um
momento sempre incrível e muito especial. Esse ano, então, mais ainda. Nunca
vou esquecer tudo que o time passou, foi o playoff mais complicado de ganhar.
Tivemos dificuldades no quarto jogo da série semifinal e nessa final. E, com
tudo isso, o título tem um gosto especial. É hora de comemorar – festejou.

Depois
do pequeno desabafo, o camisa 55 virou a chave e começou a falar da sua relação
especial com a torcida do Flamengo. A festa feita pelos 7.331 presentes foi
bastante elogiada pelo jogador, que demonstrou gratidão.
– A
festa foi muito linda. A torcida nos ajudou muito, principalmente, no terceiro
quarto dessa partida. Abrimos uma boa diferença e encaminhamos a vitória. Eles
(torcedores) são especiais. É um clima diferente. Nós somos muito gratos –
agradeceu.
E não
parou por aí. Cercado por alguns torcedores enquanto dava essa entrevista ao
Garrafão Rubro-Negro, Meyinsse posou para fotos e sorriu com as brincadeiras.
Antes de voltar à festa no centro da quadra, revelou uma paixão por tudo que está
vivendo.
– Eu
nunca imaginei receber tanto carinho de uma torcida na minha vida, mas agora
estou aqui, aproveitando tudo. Sou estrangeiro, vim de fora e, quando cheguei,
eles me acolheram e fizeram com que eu me sentisse em casa. Eu estou
apaixonado, os adoro muito – encerrou se declarando.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here