Além do Maracanã, Flamengo estuda construir estádio provisório.

47
Projeto de Estádio Provisório do Flamengo em Deodoro, na Arena Rugby – Arte: Bruno de Laurentis

EXTRA
GLOBO
: O Flamengo já dá como improvável a boa vontade do Governo do Estado em
abrir nova licitação para o uso do Maracanã após a saída da Odebrecht. O clube,
no entanto, garante que terá um lugar para jogar no Rio em 2017. Mesmo assim,
não pretende abandonar o palco da final da Copa do Mundo, que servirá para
jogos de maior expressão.

Não
está descartado inclusive que, com a possível cessão do estádio para outra
empresa, em parceria com agentes como a Federação de Futebol do Rio, o Flamengo
aceite uma proposta e assine um contrato com vantagens financeiras.
No
entanto, o momento é de declarar a plenos pulmões que o clube tem capacidade de
gerir o equipamento e quer fazê-lo a partir de uma nova licitação. Eduardo
Bandeira de Mello insiste que o Flamengo vive sem o Maracanã, mas não o
contrário.
— Seja
através de licitação ou da transferência, eu não vejo uma saída melhor para o
Maracanã que não seja com o Flamengo como protagonista — pontuou o presidente:
— Podemos assegurar que, se o Flamengo for o gestor, o estado não vai precisar
colocar um centavo sequer na manutenção do estádio. Não sei se outros grupos
poderiam garantir o mesmo. Se houver uma solução em que o Flamengo não
participe, não vamos jogar no Maracanã.
Neste
cenário, a diretoria trabalha para assegurar o plano B. A intenção é ter um
estádio de menor porte no Rio para a disputa de jogos de menos apelo. A opção
mais viável é Deodoro, que pertence ao Exército e foi usado nas Olimpíadas para
o rúgbi. O Flamengo pode montar seu estádio provisório no local enquanto avalia
terrenos para a construção.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here