Diego e Juan relembram duelos marcantes contra a Argentina.

10
Diego e Robinho comemorando gol pela Seleção – Foto: Peter Muhly / Getty Images

GOAL: Brasil
e Argentina é um dos maiores clássicos do futebol mundial. Rivalidade, títulos,
jogos emocionantes e inúmeros craques que vestiram as duas camisas mais pesadas
no território sul-americano formaram essa história centenária.

Com
cinco mundiais, o Brasil leva vantagem quando o assunto é Copa do Mundo, mas na
América a Albiceleste soma mais títulos. No total, são 8 taças da Seleção em
Copa América contra 16 dos argentinos.
Mas
nas duas últimas finais disputadas entre as duas equipes na América do Sul,
melhor para a Seleção Brasileira que faturou as duas taças, uma delas em 2004,
quando os argentinos eram extremamente favoritos por levarem a equipe completa,
enquanto o Brasil deixou de fora suas principais estrelas.
Diego,
que agora defende as cores do Flamengo foi um dos personagens dessa conquista
que parecia improvável para os brasileiros. Para ele, inclusive, esse duelo é o
Superclássico mais marcante.
“O
meu Brasil e Argentina mais marcante foi a final da Copa América no Peru, nesse
jogo eu tive a oportunidade de entrar, o Brasil estava perdendo de 1 a 0 e os
argentinos estavam com todas as estrelas alí e nós conseguimos o empate. Eu
tive a felicidade de participar desse gol, que foi o gol do Adriano e depois
bati o pênalti nas cobranças e nós acabamos em poucos minutos revertendo
completamente o quadro que até então era negativo e acabamos sendo campões. Eu
não me esqueço da vibração logo depois do título para todos os lados que eu
olhava via jogadores, comissão técnica tudo pulando e comemorando o título que
parecia já estar perdido, então foi um momento que vai ficar guardado para
sempre na minha memória e também no meu coração”.
Três
anos depois, Brasil e Argentina se reencontraram em mais uma final de Copa
América, desta vez na Venezuela. Em fase de reeconstrução após a Copa do Mundo
de 2006, a Seleção entrou em campo sem o favoritismo.
Já os
hermanos contavam com jogadores consagrados como Riquelme, Tévez, Cambiasso,
Zanetti e os jovem Messi, que estava disputando sua primeira final com a
seleção principal.
Mas
todo o favoritismo da albiceleste ficou do lado de fora do campo, nem mesmo o
mais otimista dos brasileiros poderia imaginar o show de bola e os 3 a 0 no
placar. Para o zagueiro Juan, que esteve em campo nesta decisão, a partida
entrou para a história.
“As
lembranças são as melhores possíveis. Uma grande final, dois grandes times,
exceletes atletas em campo. A maneira como o jogo se desenhou não sai da minha
cabeça. Foi um placar que dificilmente acontece quando Brasil e Argentina se
enfrentam. Fiquei feliz de entrar para a história da Seleção. Acho que construí
uma história bonita com esta camisa e, sem dúvida, este título foi muito
importante”.
Na
noite desta quinta-feira (10), as duas seleções voltam a se enfrenta, desta vez
pelas Eliminatórias da Copa do Mundo Rússia 2018. A partida válida pela 11ª rodada
acontece às 21h45, no Mineirão, em Belo Horizonte.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here