Fischer ignora notas falsas do Bauru: “Pedi pra pegar uma pra mim.”

8
Foto: Sérgio Pais

GLOBO
ESPORTE
: O armador Ricardo Fischer, do Flamengo, nem sequer entrou em quadra na
tarde deste sábado no ginásio Panela de Pressão, em Bauru, mas foi um dos
principais personagens durante a partida entre o Rubro-negro e o Bauru Basket,
vencida pelos cariocas e que abriu a nona temporada do Novo Basquete Brasil
(NBB 9). Isso porque alguns torcedores bauruenses ainda não perdoaram o atleta
por sua decisão de trocar o Dragão, time que defendeu por quatro temporadas,
pelo Flamengo, e trataram o ex-ídolo com gritos de “mercenário,
mercenário”.

Além
dos gritos insistentes dirigidos ao armador, que permaneceu no banco de
reservas, poupado por conta de uma lesão muscular, a torcida fez circular nas
arquibancadas do Panela de Pressão cédulas semelhantes às de R$ 100, mas com a
face de Ricardo Fischer no lugar da efígie simbólica da República. O motivo da
reação seria a forma turbulenta da saída de Fischer, que chegou a se declarar
em uma rede social como jogador do Flamengo durante um show ao lado da funkeira
Ludmilla antes mesmo do anúncio oficial junto ao clube bauruense.
– É
normal, é o papel da torcida, mas quem sabe da real situação de tudo o que
ocorreu na transação são meus amigos e a minha família, e isso é o que importa
pra mim. Os torcedores vão torcer contra sempre, ainda mais que eu saí para um
rival, mas não levo [as provocações] em consideração, até porque ainda tenho
muitos amigos aqui em Bauru. Não tenho mágoas e eu já esperava esse tipo de
coisa. Se eu fosse torcedor eu também faria isso. Eu até gostei das notas e
pedi pra um diretor pegar uma dessas pra mim – disse o armador do Flamengo.
O
técnico do Rubro-negro, José Neto, não acompanha seu jogador e pensa diferente
com relação ao tratamento dispensado ao atleta. Segundo o treinador, Fischer
não merecia isso em função de tudo que fez pelo Bauru Basket.

Entendo que a torcida vem para torcer, mas eu particularmente não gosto muito
disso porque acho que ele [Fischer] já deu muita coisa pra Bauru, é um jogador
de referência em nível nacional e não sei se ele merecia isso. Um jogador
brasileiro que faz um triple-double na NBA em pleno Madison Square Garden,
merece mais respeito, mas o menino tem cabeça boa, vai ficar triste um
pouquinho, é vida que segue – disse o comandante flamenguista, em referência à
atuação de gala de Fischer em jogo do Bauru na pré-temporada da NBA do ano passado.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here