Flamengo sonha com Maracanã e Estádio na Gávea.

87
Estádio da Gávea lotado no dia da apresentação de Ronaldinho – Foto: Cris Dissat / Fim de Jogo

COLUNA
DO FLAMENGO
: Após o Flamengo anunciar a Arena da Ilha como a nova casa para
2017, batemos um papo com Alexandre Wrobel, Vice-Presidente de Patrimônio do
clube, a fim de saber mais detalhes sobre o contrato e também sobre a intenção
de construir um estádio próprio. Na conversa ainda falamos sobre a inauguração
do módulo profissional do Centro de Treinamento Ninho do Urubu, Arena McFla e
mais.

Assista
a entrevista na íntegra na TV Coluna do Flamengo ou acompanhe um resumo abaixo:
ARENA DA ILHA
Coluna do Flamengo: Foi divulgado na mídia
que o Flamengo investiria R$20 milhões para reformar a Arena da Ilha, procede?
Alexandre: Na verdade, é uma especulação. Acabamos de fechar o contrato e sabemos que
muitas melhorias precisam ser feitas, mas o número de R$20 milhões hoje é
chute.
O Botafogo pediu R$3,5 milhões para deixar
a estrutura atual?
Esse
número ainda é muito embrionário. Foi ventilado, mas não definimos nada ainda. O
nosso foco é o Maracanã, não vejo o Maracanã sem o Flamengo. Porém, se o
Flamengo não ficar com o Maracanã, vamos partir pra construção do estádio
próprio. Enquanto isso, a Arena da Ilha nos dá tranquilidade de trabalhar.
Acertando os detalhes burocráticos
necessários, em quanto tempo você acha que o estádio estará disponível para
jogar?
Em 2
meses, por volta do fim de janeiro.
Qual será a capacidade do estádio?
A
previsão é aumentar para 22 mil espectadores.
O Flamengo pretende mandar jogos da
Libertadores na Arena da Ilha?
Sim,
pretende. Mas o nosso foco é jogar no Maracanã. Alguns dizem que estão
“apequenando o Flamengo” com o estádio na Ilha, mas esse estádio é fundamental
para dar tempo de resolver o problema do estádio próprio.
O Flamengo pretende fazer algo para
melhorar a viabilidade de acesso à Ilha?
Sinceramente,
não estudamos nada disso.
Qual o tempo de contrato com a
Portuguesa-RJ?
São 3
anos, com a possibilidade de renovar por mais 3.
Como será a cara do estádio?
O
estádio será todo rubro-negro.
ESTÁDIO PRÓPRIO
Se o Flamengo ganhar o direito de jogar no
Maracanã, abre mão de construir seu estádio próprio?
Sim.
Há algum terreno em vista?

Recentemente
dois foram oferecidos, por permuta pelo prédio do Morro da Viúva.
Particularmente, gostei muito do segundo e é uma possibilidade.
Em que região do Rio de Janeiro?
Zona
Oeste.
Já se tem em mente a capacidade que teria
esse estádio?
A
gente imagina entre 45 a 48 mil.
MARACANÃ
Existe a possibilidade de tirar as
cadeiras de determinados setores, para assistir ao jogo em pé?
Sim,
estamos pensando nisso.
ESTÁDIO NA GÁVEA
O Flamengo pretende revitalizar o estádio
na Gávea
Sim.
Para quantas pessoas?
18 a
20 mil. Já temos até projeto.
O que está travando o andamento?
Os
projetos anteriores eram megalomaníacos, com hotel, shopping, etc. Esquece
isso! O projeto atual é de um estádio apenas, o que o torna muito mais
acessível.
Qual o cenário ideal?

Ter o Maracanã para grandes jogos e o
estádio da Gávea, para mandar jogos menores.
Digamos
que o Flamengo não acerte com o Maracanã e tenha que construir um outro
estádio, ainda assim construirá o da Gávea?

Assim,
o da Gávea talvez não faça muito sentido, pois o novo estádio teria uma
esrtutura modular, podendo ser modificado tanto para pequenos quanto para
grandes jogos.
CENTRO DE TREINAMENTO
Quando será entregue a conclusão dos
módulos profissionais?
Dia 13
de dezembro.
Qual a novidade?
Atendendo
o anseio dos torcedores, o CT será aberto para visitação. Obviamente,
privilegiando os sócios e sócios-torcedores do Flamengo.
ARENA MCFLA
O que falta para começar a construir?
Uma
documentação que está muito próxima de ser liberada. Depois, bastará ser
aprovada pelo Conselho e partirá para construção.
Qual o prazo para a construção?
A
construção começa dentro de uns 2 meses e em 1 ano e meio estará pronta.
Apesar de chamarem “Arena McFla” o direito
de uso do nome é do Flamengo e não do McDonalds?
Sim, o
nome quem definirá será o Flamengo.
Assista a entrevista na íntegra:

COMENTÁRIOS: