Nove jogadores voltam, mas nenhum interessa ao Flamengo.

23
Lateral Léo defendeu o Atlético-PR – Foto: nelson Perez / Fluminense FC

GLOBO
ESPORTE
: Satisfeito com a quantidade de opções no elenco, o Flamengo decidiu
fazer contratações pontuais para a próxima temporada. Mas a chegada de 2017
também vai representar a chegada de velhos conhecidos. Luiz Antônio, Nixon,
Paulinho e o lateral-direito Léo são alguns dos nove atletas que retornam ao
clube no início do ano que vem, com o fim de seus contratos de empréstimo. No
entanto, a princípio nenhum deles interessa ao Rubro-Negro.

Além
deles, César, Douglas Baggio, Thomás, Jonas e Rodolfo estão perto do retorno.
Assim como os demais, o clube pretende reintegrá-los ao elenco principal e vai
buscar fazer novos negócios. No total são 19 jogadores emprestados pelo
Flamengo.
Confira
a situação dos jogadores
SÉRIE A
Foram
quatro os jogadores emprestados pelo Flamengo para clubes que disputaram a
Primeira Divisão, mas nenhum foi destaque. O lateral-direito Léo foi quem
apresentou o melhor desempenho. Ele disputou 43 partidas na temporada e foi
titular absoluto na direita, apesar de o Atlético-PR ter contratado Rafael
Galhardo para disputar a vaga. Tem um gol (nos 3 a 0 sobre a Ponte Preta, pelo
Brasileirão) e quatro assistências.
Paulinho
chegou ao Santos no começo da temporada e decepcionou. Paulinho foi bastante
utilizado no Paulistão, mas depois de uma lesão perdeu espaço e não voltou mais
ao time titular. A chegada do colombiano Copete dificultou a situação do
atleta. Fora de campo, Paulinho se envolveu em duas polêmicas. Primeiro,
provocou o atacante Robinho antes do jogo contra o Atlético-MG, na Vila
Belmiro, e foi afastado. Na última semana, discutiu com um torcedor depois da
partida contra o Vitória e foi novamente afastado. Não será mais utilizado.
 O também atacante Nixon havia disputado apenas
dois jogos pelo Flamengo em 2016 até ser negociado com o rebaixado América-MG,
pelo qual disputou 11 jogos e não fez gols. Já o goleiro César, emprestado à
Ponte Preta, não foi escalado numa partida sequer.
SÉRIE B
Luiz
Antônio iniciou 2016 no Sport e depois foi reemprestado ao Bahia em julho. O
volante começou como titular, depois perdeu a vaga para Renê Junior e na reta
final, com Juninho machucado, voltou a ser titular. Tem sido um homem de
segurança no meio da equipe que retornou à elite.
Outro
que fez parte de equipe que retornou à Série A foi Jajá, emprestado ao Avaí. O
apoiador foi titular quando chegou, ainda sob o comando de Silas. Fez gol, teve
boas atuações, mas foi caindo de rendimento ao longo da Série B. Quando
Claudinei Oliveira assumiu, teve poucas chances e perdeu bastante espaço.
Ultimamente não era nem relacionado. Foram 20 jogos pelo Avaí e um gol.
Na
parte inferior da tabela, o meia Thomás e o volante Recife não conseguiram
evitar o rebaixamento de Joinville e Tupi, respectivamente. Com o meia-atacante
Rodolfo, o Oeste escapou da Série C apenas na última rodada. Já Douglas Baggio
disputou 30 jogos na Série B (17 como titular) e marcou apenas dois gols pelo
Luverdense, que ficou em nono lugar.
PELO MUNDO
Sem
espaço no elenco, Jonas foi emprestado em janeiro à Ponte Preta, mas depois
repassado ao Dínamo de Zagreb, na Croácia. O volante não é titular da equipe,
mas tem atuado em algumas partidas da Liga dos Campeões. Na última terça-feira,
por exemplo, entrou no segundo tempo da derrota para o Lyon.
Os
demais emprestados têm atuado em mercados secundários do futebol mundial. Como
é o caso do volante Muralha, que joga com regularidade no Pohang Steelers, da
Coreia do Sul, ou as pratas da casa Rafael Dumas e Trindade, que estiveram na
Índia com Goa, treinado por Zico. Na Argentina está Canteros, emprestado ao
Vélez Sarsfield, pelo qual tem sido pouco utilizado.
Tratado
como joia quando surgiu na Copa São Paulo de 2011, o atacante Rafinha acaba de
ter encerrado empréstimo ao Thai Honda, da Tailândia. O goleiro Daniel, que
treinou com o elenco principal no primeiro semestre, está no Maccabi Tel Aviv,
de Israel, mas não tem sido utilizado.
NO INTERIOR
O
atacante Igor Sartori termina no fim de dezembro seu contrato com o RB Brasil,
de São Paulo, com apenas um gol marcado em quase 20 jogos. Seu vínculo com o
Flamengo se encerra também em 2016, assim como o do meia Juan Felipe, outro
revelado pelo Rubro-Negro, que estava no Rio Claro-SP.

COMENTÁRIOS: