Qual a cara do Flamengo?

18
RICA
PERRONE
: Você com certeza já viu ou participou de uma discussão sobre as
formações do Flamengo no returno do Brasileirão. Pra alguns Ricardo anda
errando na escalação, para outros mexendo mal. Outros o consideram o melhor do
campeonato.
Pois
eu peguei o gráfico de posicionamento médio estatístico dos últimos 5 jogos do
Flamengo para tentar encontrar o time ideal, a formação que funciona e qual a
cara desse time.

Observações:
– A
linha defensiva e os 2 volantes não mudam. É rigorosamente definido o sistema
de defesa do Flamengo. Arão de um lado, Araujo de outro, os dois zagueiros e
laterais que mudam nos gráficos conforme o time atacou ou defendeu mais por ali
naquele jogo. Mas basicamente, uma linha de 4 e dois volantes a frente.
– Quando
o Flamengo tentou jogar mais centralizado, sem os dois jogadores abertos na
frente, teve mais dificuldade. Contra Fluminense e Corinthians, embora tenha
vencido o Flu, o time não rendeu tão bem quanto, por exemplo, contra o Galo.
– O
gráfico do Atlético x Flamengo é a definição mais clara do posicionamento do
time em campo.
– Diego
tem a função “10” livre. Ele parece não ter obrigação nenhuma de preencher
linhas, no entanto aparece em todos os lugares do campo. Mas se posta sem a
bola atrás do Guerrero.
– Quanto
mais abertos os meias/atacantes, mais a frente atual os laterais. Note.
– Quanto
mais centralizado o jogo, mais pra frente vai William Arão e menos atuam Jorge
e Pará.
As
conclusões são de cada um. Notei aqui uma fácil identidade tática naquele
sistema que hoje o mundo não abre mão. São 4 atrás, um volante mais preso, um
meia armador e meias atacantes abertos para servir o centroavante. É basico. O
que se discute é, talvez, se esta é a melhor escolha.
Pra
mim o bom treinador faz um time com o que tem, não tem uma formação e busca
jogadores pra ela. Gabriel, Everton e Cirino não precisam estar em campo. Estão
por causa da formação.
Seja
como for, o Flamengo do Ricardo funcionou. E ainda briga por título.
Abs

COMENTÁRIOS: