Repeteco? Ou… a arte da cornetagem preventiva?

4
Foto: Divulgação

BOTECO
DO FLA
: Vixe…

Bem…
Vamos começar a prosa aqui no Boteco hoje pedindo licença ao nosso amigo
Raphael Zarko, e reproduzindo o título e o sub da matéria assinada por ele que
pintou ontem aqui no GE. Vejamos:
“FLA
VAI ENXUGAR ELENCO E USAR CARIOCA E LIGA DE VESTIBULAR PARA A LIBERTADORES”
“Com
33 jogadores no plantel, diretoria quer poucas contratações, promoção de mais
jovens e implantar de vez filosofia de valorizar a base em 2017”
Hmmm…
Olha… Sei não. Quem acompanha o espaço aqui, esse Boteco de Quinta que deu a
sorte de estar mui bem instalado em região nobre do noticiário esportivo, sabe
que tenho andado em ligeira lua-de-mel com a Smurfada. Ainda que muito do que
deu certo esse ano tenha acontecido por obra do destino, leia-se algumas
cagadas monstruosas dos Blues, é fato que dirigente também precisa ter sorte.
Pois
bem… Apesar de ser elogiosa toda aquela tecnologia implantada do Centro de
Excelência em Performance… É uma verdade matemática que na próxima temporada
vamos ter uma carga ainda maior de jogos. E estou falando isso sem ainda nem
falar da possibilidade de mais um ano do “em casa fora”. Em 2016 praticamente
não participamos da Copa do Brasil, não fomos muito longe na Sul-americana, não
participamos da Final do Carioqueta e nem rolou Liberta. Daí a gente vai
encarar essa tranqueira toda com um elenco menor?
Sobre
usar o Carioqueta e a Primeira Liga pra dar experiência pra molecada e sacar
quem pode ou não ser aproveitado para o resto da temporada e da existência, eu
só não falo um palavrão aqui porque sou educado e Poooorrrraaaa… Já não era
pra ter feito isso desde sempre? Ou ninguém da diretoria ou comissões técnicas
presentes e passadas tem Twitter? Essa é uma questão que é levantada por lá dia
sim e outro também por jornalistas e torcedores, tanto os mais comedidos como
os mais histéricos.
E
mesmo com 500 reuniões diárias, ao que parece ninguém lá (e comentei sobre isso
ontem aqui no Boteco) entendeu direito quando começam as competições. A
Primeira Liga, o Carioqueta, o Torneio sei lá de que na Flórida e a
Libertadores, TUDO ISSO COMEÇA NOS DOIS PRIMEIROS MESES. Daí não é nem uma
questão de “como faz se der errado?”, é encarar o tigre com uma única bala na
espingarda. Caso a maior parte da molecada sinta o peso do Manto e não dê conta
em um primeiro momento, a gente sabe muito bem que a paciência da nossa torcida
não é exatamente das qualidades mais elogiáveis.

Não
acho que precisa sair contratando meio mundo, mas que os reforços para a
TEMPORADA DE 2017 deveriam fazer parte do grupo que vai se preparar para a
mesma já em janeiro, me parece uma percepção de tempo das mais razoáveis. E
aqui nem é uma crítica, é só uma cornetagem de prevenção, pois ainda boto fé de
que tais reforços pintem antes da reapresentação do elenco após as férias.
Daí a
gente começa a lembrar de duas coisas que aconteceram em temporadas passadas: a
mania de fazer xepa de jogadores já quase no meio do ano e, mais recentemente
(sabe-se lá qual o futuro do Maracanã), sequer se preocupar em viabilizar um
lugar para o nosso time de futebol jogar bola. O que, convenhamos, também seria
básico. Daí aguarda o Maracanã… Fala sobre o Engenhão… Fala de Deodoro…
Campo Grande… Anda de helicóptero… E o tempo vai passando.
Vamos
observar… E torcer.
Cola
nas redes, Urubu.
Facebook
e Instagram: Mercio Querido
Twitter:
@sorinmercio

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here