Tiro, Bandeira e bomba.

9
Foto: Divulgação

BOTECO DO FLA: Tudo bem que o jeitão pacato do nosso Presidente já rendeu
reclamações aqui e acolá (aqui então… Ahahahaha…). A fala mansa e as
declarações ponderadas, o que destoa de uma grande parte dos cartolas
tupiniquins, inclusive rendeu a alcunha Banana de Mello (nunca fiz porque acho
desrespeitoso) em várias e várias situações e postagens nas redes sociais.
Ok… Provavelmente em 90% das vezes as ofensas eram feitas mais porque “o
Cirino perdeu aquele gol”; “o Flamengo vai mandar jogo em Jericoacara
do Sudoeste Amazônico outra vez” ou “1.000.000 de reais o ingresso
pra quem não é ST???!!!” e coisas do tipo. Muitas das quais nem eram culpa
direta e exclusiva do sujeito. Mas daí ele nem pode reclamar. Presidente do
clube taí pra esse tipo de coisa mesmo. Eu, que não mando nem na minha casa, volta
e meia recebo umas pedradas também aqui no Boteco quando a fase do time tá ruim.
Logo…

Mas
eis que Tio Bandeira anda bem saidinho nos últimos tempos. “Nego”
levanta a bola ele desce a mão rachando sem a menor piedade. Só ontem… Debochou
da surpresa dos jornalistas após a ÓBVIA efetivação do Zé Ricardo (lá vem pedra
nas vidraças do Boteco), tripudiou da eterna disputa alheia pra saber quem é o
maior rival do Flamengo e… A melhor de todas e merecedora do Oscar da Semana
na categoria “Bora zoar o povo”, sambou sem dó e nem piedade em cima das
pretensões de federação, franceses e demais interessados em explorar o
Flamengo, para tornar o Maracanã viável enquanto estádio de futebol e não somente
casa de shows.
E usou
o tom certo. Não foi aquele tom de “A Guerra está declarada”. Foi
deboche claro e inequívoco, ao proferir a verdade universal que alguns teimam em
não aceitar. Foi do lugar-comum “o Flamengo sobrevive sem o Maracanã, mas
não sei se o Maracanã sobrevive sem o Flamengo”, ao rápido, rasteiro e
explicativo “vão quebrar a cara”.
E de
onde sai essa soberba? Bem… A gente nem precisa procurar muito. Em primeiro lugar,
sai da nossa rubronegrice nata, já que a soberba é das nossas características
mais marcantes. E em segundo plano… Pelo menos é o que parece… Vem da
confiança de que o trabalho vem sendo bem feito em vários aspectos e tá quase chegando
a hora de, aos poucos, começar a colher frutos, o que vem desesperando
nitidamente a arcoirizada do Oiapoque ao Chuí.
Craaaaaasss….
Craaaaaassss… Epa… Um instante. Tacaram uma pedra aqui com um bilhete junto.
Ai… Tá sangrando um pouco. Saporra bateu direto na minha cabeça. Deixa ver…
“Virou casaca, blogueirozinho de merda? Falando bem da diretoria
agora?”. Ahahahaha… Eu sabia. Mas não é nada disso. Sempre defendi a
ideia de que o destino final da gestão Blues era bom, apesar de discordar forte
de alguns dos caminhos escolhidos, mormente no tocante ao futebol nos últimos anos
(por exemplo, mitagens à parte na entrevista… O fato é que podemos ficar mais
um ano, e de Libertadores, sem lugar pra jogar no Rio). Falei inúmeras vezes
que o dinheiro um dia ia acabar refletindo dentro de campo. E PARECE que já começou.
Apesar de (se o Hepta não vier mesmo) passarmos 2016 em branco, a evolução do
time e a campanha no Brasileirão, somados à permanência do trabalho da comissão
técnica para o próximo ano, e eventual chegada de reforços, apesar do futebol ser
a tal “caixinha de surpresas”, indicam uma potencial boa temporada em
2017. Vamos observar.
Cola
nas redes, Urubu.
Facebook
e Instagram: Mercio Querido.
Twitter:
@sorinmercio

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here