Campeonato da Federação afunda clássico Flamengo x Vasco.

25
Torcida do Flamengo no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda – Foto: Gilvan de Souza

MAURO
CEZAR PEREIRA
: Foram 6.979 presentes, 5.484 pagantes, renda de R$ 309.130,00,
ingressos ao preço médio de R$ 56,36. O que se viu no Estádio da Cidadania, em
Volta Redonda, nem parecia Flamengo x Vasco. O “Clássico dos
Milhões”, que atraiu 165.358 pagantes na decisão do Campeonato Carioca de
1974 e 169.989 na final de 1981, por exemplo.

Mas
foi em 4 de abril de 1976, quase 41 anos atrás, que o duelo dos grandes rivais
atraiu seu maior público: 174.770 torcedores compraram ingressos e se
espremeram no então “maior estádio do mundo” para ver um simples jogo
“normal” de turno, pela sexta rodada da Taça Guanabara. Era o auge.
Não consegui entrar, voltei do portão.
Não
existe mais o Maracanã, seu substituto, o “New Maracanan”, está
novamente fechado, herança de Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil. É evidente
que não seria possível sequer sonhar com públicos estupendos quanto os passado.
Mas nem 7 mil?
                          
Quando
se imagina que os cartolas da Federação de Futebol do Rio chegaram ao máximo,
eles se superam. Em Volta Redonda, nova marca constrangedora, digna de
bizarrices como o “Caixão 2002”, como ficou conhecido o Estadual
daquele ano.
Em
alguns dias a Taça Guanabara será decidida entre Flamengo e Fluminense. Não se
repetirá o recorde mundial em partida de futebol entre clubes, os 177.656
pagantes do Fla-Flu que decidiu o Carioca de 1963. Mas sem que se saiba sequer
onde será realizado, não há como ter grandes expectativas quanto a um público à
altura.

COMENTÁRIOS: