Clássico entre Flamengo e Vasco tenta se salvar pelo futebol.

17
Foto: Divulgação

O
GLOBO
: É inegável que a repercussão dos episódios de violência que culminaram
com a proibição dos clássicos no Rio com torcida dividida criou um clima de
insegurança para a semifinal da Taça Guanabara entre Flamengo e Vasco, neste
sábado, às 17h, em Volta Redonda. A venda antecipada de ingressos, que não
chegou a 3.500, deixa isso claro, mesmo no carnaval. Contudo, passada uma
semana em que pouco se falou de futebol, o foco enfim se volta para o campo,
onde os times apresentarão o que têm de melhor até agora em 2017.

Com a
vantagem do empate, o Flamengo tenta manter os 100% de aproveitamento contra um
rival que não derrota há nove partidas. No Raulino de Oliveira, porém, houve
apenas um enfrentamento, em 2005, com vitória rubro-negra por 1 a 0. O título
da Taça Guanabara garante o vencedor apenas na semifinal do Estadual.
Se as
estatísticas não entram em campo, as estrelas, enfim, serão protagonistas. Luis
Fabiano pode até não ter sido relacionado no Vasco — como chegou a sinalizar o
técnico Cristóvão —, mas no lado oposto o Flamengo terá Berrío, só não se sabe
em que momento. A tendência é que isso aconteça no segundo tempo. Certa é a
liderança de Diego e de Nenê na organização das equipes. O meia do Flamengo,
aliás, é um dos seis jogadores titulares que ainda não enfrentaram o Vasco.
O
técnico Zé Ricardo, que também estreia no clássico como profissional, falou
sobre a necessidade de um palco mais adequado para o confronto, mas deixou
claro que o Flamengo vive um bom momento e terá hoje seu maior teste no ano.

Nossa ideia é fazer uma temporada forte, e esse jogo é parte do que a gente
entende como crescimento. Vamos colocar nossa força à prova — afirmou, sem
assumir favoritismo. — Difícil falar. Estamos caminhando para ser protagonistas
das partidas. É um bom momento, e temos tudo para nos impor e aplicar nosso
modelo de jogo.
LUIS FABIANO FORA DO CLÁSSICO
Em São
Januário, Cristóvão conhece bem o “Clássico dos Milhões”, que já viveu pelos
dois lados. Ele sabe o peso da partida e também o quanto sua equipe ainda está
em formação, diferentemente do rival já consolidado. Tanto é que dois jogadores
devem ser titulares pela primeira vez este ano: Douglas Luiz e Wagner, nas
vagas de Bruno Gallo e Guilherme Costa, respectivamente.
Ainda
sem Fabuloso, deixado fora do duelo para entrar em forma, ele aposta na boa
fase de Thalles. O atacante, que enfrenta desconfiança de parte da torcida,
ainda não conseguiu ser decisivo em um clássico contra o rival. Cristóvão torce
para que isso acabe hoje:

Tenho confiança total nele. Não podemos discutir com os números (Thalles tem
três gols em 5 partidas oficiais em 2017).
Os
dois times e a Federação Carioca darão continuidade à campanha pela paz entre
os torcedores. A liminar que prevê torcida única em clássicos está suspensa
apenas para a partida deste sábado. A Federação produziu faixas pedindo paz no
futebol para acompanhar a entrada dos times em campo.

COMENTÁRIOS: