Ex-advogado do Fluminense acusa Lusa de ter salvo o Flamengo.

41
Mário Bittencourt, ex-advogado do Fluminense – Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.

UOL: Mário
Bittencourt, que ficou famoso como advogado do Fluminense no caso do
rebaixamento da Portuguesa em 2013 e deixou o cargo em outubro de 2016 para
tentar a presidência do clube carioca, não ficou nada feliz com a brincadeira
do vice-presidente de marketing do Flamengo, Antonio Tabet. Por meio do
Facebook, Bittencourt rebateu nesta segunda-feira (27) a piada do dirigente do
rival.

“Vi
a postagem de um vice-presidente do adversário de domingo, fazendo ironias ao
Fluminense”, escreveu o advogado. “Apesar de não defender mais os
interesses do Fluminense de forma profissional, sigo defendendo seus interesses
como torcedor.”
Bittencourt
lembrou o caso do Campeonato Brasileiro de 2013, que virou uma batalha legal
envolvendo três partes: Fluminense, Portuguesa e Flamengo. Dentro de campo, o
Fluminense seria o último rebaixado daquela edição do torneio, porém a
escalação irregular de Héverton por parte da equipe paulista e de André Santos
pelos rubro-negros fez com que o clube tricolor terminasse em 15º.
“Jamais
deixarei esquecerem que escalaram o André Santos de forma irregular e que, por
obra do acaso, foram salvos pela Portuguesa. Se a Lusa não escalasse o Héverton
de maneira errada, todos nós sabemos quem estaria rebaixado pelo cumprimento
das regras do direito desportivo e do regulamento da competição, basta dar uma
olhada na pontuação da tabela após o julgamento”, lembrou.
A
classificação ficou com o Fluminense com 46 pontos, Flamengo com 45 e
Portuguesa com 44.
O
advogado também aproveitou para dar outra cutucada no rival. “Nessa no de
2017, além dos vencedores do Oscar, possamos também parabenizar o Sport Clube
do Recife pelos 30 anos da legítima conquista do Campeonato Brasileiro de 1987,
porque, afinal de contas, era o que dizia a Regra na época, e, como dito no
julgamento de 2013: ‘regulamento é regulamento’. Há clubes e pessoas que os
cumprem, outros não”.

COMENTÁRIOS: