Flamengo analisa caso e prepara denúncia contra o Vasco.

17
Lateral Gilverto foi inscrito irregularmente – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

EXTRA
GLOBO
: O surgimento de suspeitas sobre os registros dos jogadores Jean e
Gilberto, do Vasco, levou clubes de menor expressão envolvidos, como Volta
Redonda e Resende, a aguardar uma posição do Flamengo. Mas o Rubro-Negro vai se
manter discreto no caso, mesmo que internamente haja desconfianças até sobre a
regularização de Luis Fabiano.

A
diretoria viu com estranheza a inscrição do centroavante através de um contrato
desportivo com pendências, e entende que a Federação de Futebol do Rio segue
com uma caixa preta no que se refere a prazos e documentos em seu sistema. No
Boletim Informativo de Registro de Atletas (Bira) Luis Fabiano foi inscrito com
ressalva da transferência internacional da China.

Luis Fabiano está prestes a ser anunciado, e já foi inscrito no Estadual, com pendências Foto: Reprodução

Ao
longo de toda a terça-feira, depois de “O Globo” mostrar na terça-feira as
possíveis irregularidades nos outros casos do Vasco, os dirigentes do Flamengo
preferiram o silêncio.
A
estratégia é evitar um confronto com o clube rival e com a própria Ferj, que já
se colocou no caminho em outros momentos recentes. No entanto, advogados do
Flamengo estão atentos e participativos nos bastidores. No entendimento do
clube, o Vasco cometeu um deslize e deveria ser eliminado, o que evitaria um
embate nas fases finais do Estadual.
Entenda o caso
Ao
consultarem o Boletim Informativo de Registro de Atletas (Bira) da entidade, os
clubes constataram que as datas de inscrição ou de registro dos jogadores Jean
e Gilberto, recentemente contratados pelo Vasco, são posteriores aos prazos
previstos no regulamento para que ambos pudessem ter participado do jogo com o
Resende, no dia 5 de fevereiro, pela terceira rodada da Taça Guanabara.
A
denúncia pode ser feita com base no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça
Desportiva, “incluir na equipe atleta em situação irregular”. A pena
prevê, além de multa que pode ir de R$ 100 a R$ 100 mil, a perda de três pontos
e mais a anulação da pontuação conquistada na partida, o que totalizaria seis
pontos. O Vasco ganhou a partida por 2 a 1.
Segundo
o regulamento do Estadual, para atuar pela segunda, terceira ou quarta rodada
da Taça Guanabara, um jogador precisa ter sido inscrito – ainda que sem toda a
documentação – até dois dias úteis antes de cada partida. E teria que ter seu
nome publicado no BIRA, sem pendências, até o último dia útil antes do jogo. Ou
seja, para que enfrentassem o Resende, Jean e Gilberto teriam que ser inscritos
até o dia 2 de fevereiro, além de ter seus nomes publicados no boletim da Ferj
até o dia 3.
Até
ontem à noite, a informação do site da Federação era de que a data de protocolo
da inscrição do volante Jean era 3 de fevereiro. Ou seja, um dia após o
previsto no regulamento. E o campo “Gerado”, que no entender dos
clubes que contestam a regularização dos atletas equivaleria à publicação
final, sem pendências, consta como 6 de fevereiro, às 13h50m O que significaria
que o jogador só cumpriu o previsto no regulamento no dia seguinte ao jogo, já
que o Artigo 14 fala em publicação no BIRA, e não em publicação no boletim da
CBF.
Em
relação ao lateral Gilberto a data de protocolo na Ferj está publicada no site
como 2 de fevereiro, o que cumpre o regulamento. No entanto, a inscrição consta
como gerada também no dia 6 de fevereiro, às 13h50m. Jean entrou no intervalo
do jogo com o Resende. Gilberto permaneceu no banco de reservas.
A
possível irregularidade seria comprovada inicialmente pelo artigo 14 do
regulamento do Estadual. Nele, diz que “Observadas as disposições do RGC,
o prazo de inscrição de atletas para a fase principal do campeonato termina no
penúltimo dia útil que anteceder a 4ª rodada da Taça Guanabara.” Em seu
inciso segundo, a orientação é que “Para cada uma das demais partidas (2ª,
3ª e 4ª rodadas da Taça Guanabara) somente poderão participar os atletas
inscritos até o penúltimo dia útil que a anteceder e cujo registro conste no
BIRA sem pendências, até o último dia útil que anteceder a partida”.
Já no
Regulamento Geral de Competições, os artigos de 32 e 34 falam sobre a inscrição
correta. Segundo o RGC, “para atletas não registrados, a inscrição fica
condicionada a apresentação da documentação necessária para registro, dentro
dos prazos regulamentares”; No inciso segundo, “considera-se Registro
o vínculo desportivo de um atleta com uma entidade de prática, assim
reconhecido pela Federação mediante publicação do ato correspondente no Boletim
Informativo de Registro de Atleta (BIRA), sem pendências”; É ressaltado
ainda no artigo 34 que “A simples entrega, na FERJ, da documentação de
qualquer atleta e o respectivo protocolo, ou o encaminhamento via e-mail, não
significa, em nenhuma hipótese, que o atleta esteja legalmente registrado, inscrito
em uma competição e muito menos com condição de jogo”.

COMENTÁRIOS: