Flamengo, ao vivo no Youtube.

139
Arte: Divulgação

FALANDO DE FLAMENGO: Por Thiago Nascimento

Olá
Rubro-Negros,
A
tecnologia tem auxiliado cada vez mais o esporte mundial. Seja na melhoria de
condicionamento atlético dos praticantes das mais diversas modalidades, na
medicina esportiva e até mesmo na elaboração de táticas de jogo. Talvez seja
por isso, que o profissional do esporte hoje em dia seja chamado de atleta de
alto rendimento.
Muitas
outros setores da sociedade se beneficiam do avanço da tecnologia: Medicina,
Telecomunicações, Engenharia, e muitos outros… Mas sem dúvidas, o mercado do
entretenimento é um dos que mais de aproxima do esporte mundial. E aqui no
Brasil não poderia ser diferente.
Nos
últimos anos, muito têm se debatido sobre os direitos de transmissão dos clubes
brasileiros. Cada vez mais o futebol tem se tornado valioso, entretanto, a
evolução do produto como um todo, não tem acompanhado os valores astronômicos
dos direitos televisivos.
Um
produto de entretenimento, atualmente não se resume apenas à TV. É necessário
incluir   à internet como um meio de
transmissão para as partidas realizadas. Não importa se o esporte é o vôlei, o
futebol, o basquete ou qualquer outro. Ignorar esse canal de transmissão, é
pensar muito pequeno.
No
início de Fevereiro, surgiu na imprensa à informação que um poderoso clube
espanhol/mundial, negociou os seus direitos de imagem na internet. O que é uma
bela aposta nesse novo cenário esportivo mundial.
E aí
eu pergunto a vocês: Será que aqui no nosso Brasil sil sil, os dirigentes dos
clubes de futebol vão se atentar para esse mercado promissor? E quando isso vai
acontecer?
Comercialmente,
o mercado de conteúdo em streamming já pode ser considerado um sucesso,
levando-se em consideração a nossa realidade econômica. Cuja a mesma, não é das
melhores.
Para
aqueles que não sabem o que é streamming, entenda como um serviço on demand. Ou
seja, aquele no qual você paga para assistir filmes e séries. Ou até mesmo,
escutar música on line, por exemplo.
É
claro que à nossa infra-estrutura de internet ainda é precária, e ainda devemos
levar em consideração que nem todos os brasileiros possuem acesso à internet de
alta velocidade no país. Entretanto, acredito que algumas iniciativas possam
ser realizadas com enorme sucesso em outras categorias esportivas que não sejam
o futebol (um conteúdo não massivo).

alguns dias, presenciamos uma tentativa de transmissão de um clássico do
futebol brasileiro pelas  redes sociais.
Uma iniciativa inovadora, mas que esbarrou em algumas questões burocráticas,
sabe-se lá quais foram. Enfim… coisas do nosso futebol.
Acredito
que possa existir sim, uma experiência bem sucedida de transmissões via
internet dos esportes do Flamengo. É lógico que, nesse momento, às transmissões
dos jogos do futebol não possíveis, pois sabemos que o Flamengo possui um
contrato para os direitos de imagem para as suas partidas.
Mas
por quê não, existir transmissões do nosso Querido Remo por exemplo? Ou de
outros esportes amadores? Com certeza, seria um ótimo cases esportivo para o
mercado e também para esporte brasileiro, pois infelizmente no nosso país, a
audiência massiva do esporte brasileiro se resume ao futebol, infelizmente.
E com
uma demanda/interesse menor do que o futebol, com certeza, os custos seriam
menores para se administrar, além de ser um embrião para um futuro nem tão
distante assim para o nosso futebol… Quem sabe? Nada é impossível. Ainda mais
se tratando de Flamengo.
Patrocinadores
com certeza não faltariam nessa empreitada. Afinal de contas, que empresa não
iria gostar de se associar ao Flamengo em uma iniciativa como essa?
Acredito
que com coragem, investimento e competência, nós vamos longe. Muito longe. O
caminho está livre. E nada nos impede que o Flamengo seja vanguarda outra vez.
Saudações
Rubro-Negras.

COMENTÁRIOS: