Flamengo e Vasco acertam semifinal para o Raulino de Oliveira.

86
Bandeira da Raça Rubro-Negra na torcida do Flamengo, no Estádio Raulino de Oliveira – Foto: Cris Dissat/Fim de Jogo

GLOBO
ESPORTE
: Após tentativas frustradas de levar a semifinal da Taça Guanabara
entre Flamengo e Vasco para fora do Rio de Janeiro, os clubes foram atendidos e
poderão jogar para torcida divida no estado. O local, porém, não será o estádio
Nilton Santos. Dentro do que foi acordado, o clássico está marcado para o
Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, num primeiro momento às 17h (de
Brasília), enquanto Fluminense e Madureira se enfrentam em Los Larios, em
Xerém.

Nesta
quarta-feira, em reunião de aproximadamente 3h30 no Fórum Central do Rio, que
contou com a presença do juiz Guilherme Schiling e representantes das partes
envolvidas e Polícia Militar, a liminar que determinava torcida única nos jogos
no Rio de Janeiro foi suspensa excepcionalmente para realização das semifinais.
Para a final será necessária outra análise.
A
pressa agora é para iniciar venda de ingressos. O Estatuto do Torcedor prevê
que as vendas se iniciem 72 horas antes do evento. Contudo, o Artigo 20 reduz o
tempo para 48 horas em casos nos quais “a realização não seja possível
prever com antecedência de quatro dias.
O
primeiro a falar ao deixar a audiência, Eurico Miranda disparou contra a
Polícia Militar, que não garantiu segurança para realização de nenhum dos jogos
das semifinais no Engenhão.
– O
que conseguimos tirar disso aí foi a falência da segurança pública. Foi a
Polícia Militar dizer que não garante ter um jogo, não é só Vasco e Flamengo,
mas Fluminense e Madureira se fosse realizado no Nilton Santos. A única coisa
que posso comentar é que a situação que a gente passa no estádio é a mesma que
tenho que andar, não posso ter relógio, nada, porque segurança não existe. A
Polícia não dá segurança. Se chegasse e desse, estava tudo certo.
Eduardo
Bandeira de Mello atendeu a imprensa e destacou que toda a responsabilidade
acerca da segurança é das autoridades, mas que o Flamengo estará auxiliando
como puder.
– A
responsabilidade é sempre das autoridades policiais, não dos clubes. O Flamengo
vai fazer de tudo para colaborar com eles. Os clubes não são responsáveis por
segurança, mas as autoridades estiveram aqui presentes e garantiram.
Entenda o caso:
Na
sexta-feira, dia 17 de fevereiro, a determinação de torcida única movimentou os
bastidores dos clubes do Rio. A primeira reação foi de Eurico Miranda, que
afirmou – e mantém a postura até hoje – que o Vasco não entraria em campo caso
a medida não fosse cassada. Flamengo e Fluminense também foram contrários; o
Botafogo mostrou interesse em fazer um teste, mesmo não abraçando a causa por
completo.
Sem
definição, a alternativa mais segura era levar a semifinal para fora do estado.
As primeiras opções foram Manaus (preferência do Vasco) e Brasília (escolha do
Flamengo), mas as negociações não avançaram. Nesta segunda-feira, a Ferj
surpreendeu ao colocar Juiz de Fora como local do duelo, mas, no dia seguinte,
Prefeitura e Polícia da cidade mineira, que afirmaram nem mesmo terem sido
contactadas por ninguém da Federação do Rio, vetaram a realização, alegando
grande número de compromissos com o Carnaval da região.

COMENTÁRIOS: