Flamengo leva Rio nas costas e consegue Maracanã para Carioca.

14
Estádio do Maracanã – Foto: Diego Saldanha

RODRIGO
MATTOS
: A marcação da estreia do Flamengo na Libertadores para o Maracanã abriu
brecha para realização de outras partidas no estádio enquanto não se define o
seu novo gestor. A Odebrecht informou estar aberta a requisições para finais de
Estaduais, e outras partidas dos grandes do Rio pela Libertadores neste período
provisório enquanto define a quem repassar a arena.

A
princípio, o novo dono do Maracanã seria conhecido rapidamente já que a
construtura pretendia acelerar o processo. Mas o cenário atual é de que pode se
prolongar mais do que o esperado a disputa entre a Lagardère e a GL Events, que
chegou a desistir da concorrência e voltou atrás depois disso.
A
Odebrecht prometeu informar para o governo estadual em 9 de março o andamento
de negociações, mas não há garantias de que até lá estará concluído. Além
disso, há um período de transição para analisar obras necessárias que somam
pelo menos R$ 20 milhões. Ou seja, o estádio pode abrigar jogos, mas está longe
de estar pronto 100%.
Com
isso, a Odebrecht aceita negociar acordos pontuais com clubes que desejarem
utilizar o estádio. Mas para isso teria de haver acordo como no caso do
Flamengo que se comprometeu a tratar de vários itens do estádio. A Ferj
(Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) deve requisitar o Maracanã
para as finais do Estaduais. É possível que formalize o pedido na próxima
semana.
Já o
Flamengo não tem certeza sobre o que fará na sua segunda partida na
Libertadores, no dia 12 de abril, contra o Atlético-PR. Até lá, a Arena da Ilha
estará pronta com 20 mil lugares, segundo a diretoria. E o Maracanã pode ter
sido cedido à Lagardère – o clube afirma que não joga no estádio com a empresa.
”O
acordo por enquanto é só para este primeiro jogo. Depois vamos ver”, afirmou o
presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello. Em resumo, o Maracanã ainda
vive um incógnita sobre seu futuro, mas pelo menos pode voltar a ter futebol
com frequência.

COMENTÁRIOS: