Flamengo tem o terceiro melhor ataque do Brasil em 2017.

36
Guerrero durante Flamengo x Botafogo – Foto: Gilvan de Souza

FUTEBOL
EM NÚMEROS
: Com apenas três gols marcados em quatro jogos oficiais em 2017, o
Corinthians tem a fraca média de 0,75 gol por partida. A pior entre os 12
grandes clubes do futebol brasileiro em 2017 e a segunda pior média entre os 20
clubes que irão disputar a Série A nesse ano.

Até
aqui, o time treinado por Fábio Carille não conseguiu marcar mais de um gol
numa só partida. Na estreia do Paulistão, contra o São Bento, venceu por 1 x 0,
com gol de pênalti (duvidoso), de Jô. Depois, venceu a Caldense-MG, pela Copa
do Brasil, também por 1 x 0, gol de cabeça do meia Rodriguinho. No terceiro
jogo, no último sábado, o time perdeu para o Santo André, em casa, por 2 x 0, e
perdeu um pênalti – cobrado por Jô. Ontem, venceu o Novorizontino por 1 x 0, em
casa, com gol de cabeça do zagueiro Pablo. Três gols (um de pênalti e dois de
cabeça) em quatro jogos, sendo apenas um de atacante (Jô).
Em
2016, o Corinthians marcou 101 em 67 jogos e teve média de 1,51 gols por
partida. Em 2015, ano do último título, o Brasileirão, marcou 117 gols também
em 67 jogos – média de 1,75 por jogo. Agora, nesse início de temporada, a média
despencou para 0,75.
Dos 20
clubes da Série A de 2017, apenas a Chapecoense tem média de gols inferior a do
Corinthians. O time catarinense, que ainda passa pelo processo de reformulação do
elenco após a tragédia de Medellín, marcou 5 gols em 7 jogos (média de 0,71 por
partida). Já o Internacional, que disputará a Série B, tem até aqui 8 gols em 6
jogos (média de 1,33 por jogo).
Por
outro lado, o Santos é quem tem a melhor média de gols em jogos oficiais na
temporada 2017. Em 3 jogos a equipe do técnico Dorival Júnior marcou 10 gols
(3,33 por partida). O São Paulo, do técnico Rogério Ceni, marcou 11 gols em 4
jogos (2,75 por partida). No Paulistão, o tricolor marcou 10 gols em 3 jogos. Já
o Flamengo, em 6 jogos, marcou 16 gols (média de 2,75 por jogo)
Melhores ataques dos clubes da Série A em
2017:

COMENTÁRIOS: