Flamengo x Vasco decidem vaga na final e futuro dos clássicos.

10
Foto: Montagem/UOL

UOL: Flamengo
e Vasco decidem mais do que uma vaga na final da Taça Guanabara neste sábado
(25), às 17h (de Brasília), em Volta Redonda. Os eternos rivais estão
responsáveis pelo futuro dos clássicos no Rio de Janeiro. Eles serão realizados
daqui para frente com torcida única ou da forma como todos os torcedores se
acostumaram? Tudo depende do antes, durante e depois de mais uma edição do
“Clássico dos Milhões”.

Os
dias antes do jogo foram repletos de discussões e indefinições. A possibilidade
de adiá-lo, inclusive, foi cogitada. No entanto, o calendário apertado impediu
a manobra. Restou aos dirigentes dos clubes promoverem um apelo desesperado
pela paz nos estádios em parceria com a Ferj (Federação de Futebol do Estado do
Rio de Janeiro).
Todos
estiveram na audiência convocada pelo juiz Guilherme Schilling Pollo Duarte, do
Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos. Convencido pelos argumentos
e depois de a Polícia Militar ter garantido a segurança para a semifinal em
Volta Redonda, o juiz suspendeu a liminar que determinava a realização de
clássicos com torcida única no Estado.
Foi
apenas uma medida provisória, mas que poderá se tornar definitiva em caso de
bom comportamento dos torcedores que estarão no Raulino de Oliveira e
arredores. Em paralelo, correm tentativas de cassação da liminar deferida.
“A
decisão foi reconsiderada para essa partida. Em função do comportamento,
veremos o que acontecerá na semana seguinte. Aí já é outra história. Vamos com
calma e contamos com a colaboração de todos para que possamos superar esse
momento”, afirmou o presidente da Ferj, Rubens Lopes.
As
torcidas dos clubes estão cientes das negociações e, inclusive, alguns líderes
de organizadas participaram de uma reunião na Federação através de convite do
próprio Rubens Lopes. A expectativa é a de que não sejam vistas no
“Clássico dos Milhões” cenas como as que causaram a morte do
botafoguense Diego Silva dos Santos, de 28 anos, assassinado com golpes de espeto
de churrasco antes do último Flamengo e Botafogo, realizado em 12 de fevereiro,
no Engenhão.
Se os
problemas persistirem, a decisão por torcida única deve se estender no Rio de
Janeiro e praticamente inviabilizar a sequência do Campeonato Carioca por conta
do regulamento. Os técnicos entraram na campanha pela mudança no cenário na
véspera do duelo. 

“Flamengo e Vasco é um clássico com muita rivalidade,
mas o importante é que todos os atletas se respeitem dentro do campo. Somos
grandes rivais, não somos inimigos. É importante que isso seja frisado”,
comentou o rubro-negro Zé Ricardo.

“É
um jogo para Maracanã. Se estamos tratando de outras coisas que não o jogo em
si, lógico que fica prejudicado. Foi uma semana diferente. Precisamos jogar com
torcida mista e ficar tudo bem. É importante um grande espetáculo para mostrar
que é possível. Essa coisa da dificuldade de violência é questão social, não só
do futebol”, completou o vascaíno Cristóvão Borges.
Dono
da melhor campanha na fase de classificação, o Flamengo tem a vantagem do
empate para ir à final. O Rubro-negro entra em campo com a força máxima e
aposta na dupla Diego e Guerrero para vencer e quebrar o tabu de nove jogos
diante do rival. Já o Vasco deseja se manter firme na invencibilidade. Vale
tudo para surpreender o adversário e marcar presença em mais uma decisão. Fora
de campo, espera-se um clima de paz e tranquilidade no sábado de Carnaval.

COMENTÁRIOS: