Globo detalha “novela” que envolveu Flamengo e Vasco.

14
Foto: Yuri Melo

GLOBO
ESPORTE
: A bola rola para a semifinal da Taça Guanabara entre Flamengo e Vasco
apenas às 17h de sábado, mas o Clássico dos Milhões, desta vez, teve milhões de
capítulos antes mesmo de começar.

Até
quarta-feira, o local da partida decisiva ainda não havia sido definido: saiu
do Nilton Santos, foi para a Arena da Amazônia, em Manaus, voltou para Juiz de
Fora e, por fim, foi confirmado em Volta Redonda. Ao todo, a semifinal
“percorreu” cerca de 5.700km sem nem ser realizada. O que não faltou,
nesse meio tempo, foi gente “batendo cabeça”.
Tudo
começou com a morte de Diego dos Santos, torcedor do Botafogo, durante um
confronto de torcidas antes do clássico contra o Flamengo, no último dia 12.
Por causa disso, a Justiça determinou que todos os jogos entre rivais no estado
do Rio de Janeiro teriam de ser disputados apenas com torcedores do time
mandante. No caso da semifinal da Taça Guanabara, apenas flamenguistas poderiam
ir ao Nilton Santos.
O
Vasco, de acordo com o presidente Eurico Miranda, não entraria em campo se seus
torcedores não fossem ao estádio. O Flamengo apoiou a postura do rival.
Surgiram, então, duas possibilidades: derrubar a liminar que determinava
torcida única ou mandar o clássico para fora do Rio de Janeiro.
Foi aí
que começou uma série de desencontros, falhas de comunicação e confusões.
Dia 12
– Torcedor do Botafogo morre em confronto
Diego
dos Santos, de 22 anos, morreu antes do clássico contra o Flamengo, no Nilton
Santos.
Dia 17
– Justiça determina torcida única nos
clássicos
O juiz
Guilherme Schiling, do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos do
Rio, tomou a decisão de permitir apenas torcedores de um time em jogos entre
rivais.
Dia 19
– Ideia inicial, quando a semifinal foi
definida
Derrubar
a liminar e mandar o clássico no Nilton Santos.
Dia 20
– Manaus larga na frente como “plano
B”
Enquanto
não havia uma decisão, Arena da Amazônia surgiu como possibilidade.
– Flamengo diz “não”
Apesar
de o Vasco ser a favor de ir a Manaus, o Rubro-Negro foi contra por causa da
distância (cerca de 2.800 km).
– Bora pra Juiz de Fora! Não, pera…
Na
segunda-feira, a Ferj anuncia: Flamengo e Vasco se enfrentariam no Estádio
Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Os dirigentes só
esqueceram, porém, de ligar para a prefeitura da cidade. Só isso.
Dia 21
– Prefeitura veta
Na
manhã de terça, a reviravolta. A Prefeitura de Juiz de Fora, surpresa, alegou
que não teria condições de receber a semifinal da Taça Guanabara por causa do
carnaval e da partida entre Tupi e URT, pelo Campeonato Mineiro. A Banda Daki,
por exemplo, tradicional na cidade, foi prioridade.
– E agora?
Sem
local para se enfrentarem e com pouco tempo (o Estatuto do Torcedor diz que é
preciso iniciar a venda de ingressos pelo menos 72h antes do evento), Flamengo
e Vasco marcaram uma reunião com a Ferj para a tarde de terça-feira.
– Pra quê?
Nesse
encontro, Eduardo Bandeira de Melo, presidente do Fla, Eurico Miranda,
presidente do Vasco, e Rubens Lopes, presidente da Ferj, decidiram pedir
novamente a suspensão da liminar que determina torcida única e esperar. A
reunião durou 2h30.
– Novo encontro
Os
clubes e a Ferj foram chamados para uma audiência nesta quarta-feira para que
uma decisão fosse tomada. A ideia ainda era derrubar a liminar.
Dia 22 (sim, tudo isso só no dia 22)

Dirigentes dos clubes e da Ferj, representantes das partes envolvidas e Polícia
Militar, com a presença do juiz Guilherme Schiling, decidiram, após 3h30 de
reunião, que a liminar que impede torcida mista nos clássicos seria suspensa.
Desta forma, Flamengo x Vasco se enfrentariam no sábado de Carnaval com 50 a 50
na arquibancada.
– Foi
informado que o clássico seria realizado em Volta Redonda, às 17h. Já
Fluminense x Madureira se enfrentariam às 16h30 em Los Larios, em Xerém.
– No
fim da tarde, a prefeitura de Volta Redonda soltou nota oficial dizendo que não
havia sido comunicada do clássico em seu município e não teria efetivo da
Polícia Militar para assegurar a segurança dos torcedores. O prefeito Samuca
Silva disse que foi informado apenas pela imprensa do jogo em sua cidade.
– A
Ferj, então, entrou em contato com o prefeito. Prometeu o Gepe para fazer a
segurança interna e a escolta das torcidas. Os dirigentes da Federação vão
nesta quinta-feira para a cidade no sul fluminense acertar também os detalhes
operacionais.
– Após
o telefonema da Ferj, o prefeito Samuca voltou atrás e disse que o jogo
aconteceria na cidade. Logo em seguida, a Ferj também confirmou o clássico
Flamengo x Vasco.
– A
Polícia Militar do RJ enviará efetivo de 100 homens para o interior do estádio
e duas viaturas do Batalhão de Choque com 40 homens para atuar na área externa.
Há a possibilidade de ser acionada a tropa de cavalaria. 
Foi
confirmada, então, a semifinal da Taça Guanabara entre Flamengo e Vasco para
sábado, às 17h (de Brasília), em Volta Redonda.
Ufa!

COMENTÁRIOS: