Inter acerta troca e encaminha acerto com Cirino, do Flamengo.

13
Marcelo Cirino deixará o Flamengo nesta temporada – Foto: Thomas Santos/AGIF

GLOBO
ESPORTE
: Depois de muitas idas e vindas, o Inter está próximo de fechar a
contratação por empréstimo do atacante Marcelo Cirino, do Flamengo, emprestado
pelo Atlético-PR – em operação que envolveu o fundo de investimento Doyen
Sports. O Colorado retomou as negociações com o clube paranaense e encaminhou
uma troca com o time paranaense envolvendo o volante Eduardo Henrique. Na manhã
desta quarta-feira, o jogador deixou o Ninho do Urubu, após treino do Fla, com
sacola e algumas chuteiras.

Cirino
ficou de fora do grupo de reservas e poucos titulares rubro-negros que viajaram
para Brasília. Tudo indica que dessa vez o jogador deva mesmo deixar o
Flamengo. Nos bastidores, os dirigentes do clube carioca consideram a
possibilidade de transferência do jogador, que perdeu ainda mais espaço com a
chegada de Orlando Berrío. O colombiano tem características semelhantes a
Cirino.
O
negócio envolve diversas pontas. Por isso, o Inter adota cautela e ainda não
admite a situação avançada. Mas conforme apurado pelo GloboEsporte.com, o
Furacão demonstrou interesse em contar com o meio-campista como compensação por
50% dos direitos econômicos do atacante.
O
Flamengo já havia liberado o jogador para acertar com o Colorado – inclusive,
liberou-o a viajar a Curitiba no fim de janeiro para conversar com dirigentes
do Furacão. A negociação se arrasta desde o fim de 2016 e havia esfriado no fim
de janeiro justamente por conta do desacerto entre Furacão e Inter.
Antes,
o Inter já acertara na negociação com a Doyen Sports a compra de 25% dos
direitos econômicos da parte da empresa, que o colocou no Flamengo em 2015. A
vontade do jogador pesou na negociação, já que Cirino tinha a intenção de
disputar a Série B pelo Inter.
Com o
acerto encaminhado por Marcelo Cirino, o Inter não deve avançar na intenção de
contratar o centroavante William Pottker, da Ponte Preta. Após a desistência do
Corinthians, o clube gaúcho acenava como uma investida no atleta.
Eduardo chegou na era Roth
Eduardo
foi contratado pelo Inter em agosto do ano passado como o primeiro reforço da
“Swat Colorada” – grupo que tinha o ex-presidente Fernando Carvalho
no comando do departamento de futebol – ao técnico Celso Roth. No total, fez 11
jogos com a camisa colorada. Começou bem, mas caiu no ostracismo após ser
expulso no empate com o Santa Cruz no Beira-Rio, uma das partidas que marcaram
a queda do Inter para a segunda divisão.
O
volante começou nas categorias de base do Guarani e teve passagem pelo São
Paulo. Paulista de Limeira, foi revelado pelo Atlético-MG, onde atuou de entre
2014 e 2016, com 42 jogos oficiais. Com 1,84m e passadas largas, o volante tem
característica de se aproximar dos homens de frente para participar das jogadas
de ataque.  Tem no currículo os títulos
da Recopa Sul-Americana e da Copa do Brasil, em 2014, do Campeonato Mineiro, em
2015, e do Torneio da Flórida, em 2016.
Eduardo
pertence ao Coimbra, de Minas Gerais, onde tem contrato até agosto de 2018. Ele
está emprestado ao Inter até julho do mesmo ano – e já havia um acordo
engatilhado para um acordo por mais duas temporadas com o Colorado.

COMENTÁRIOS: