Juca Kfouri analisa classificações de Flamengo e Fluminense.

11
Jogadores de Flamengo e Vasco pregando a paz no estádio – Foto: Gilvan de Souza

JUCA
KFOURI
: Num cenário melancólico para uma semifinal de Taça Guanabara e,
principalmente, para o chamado Clássico dos Milhões entre Flamengo e Vasco,
porque num vazio Estádio da Cidadania, em Volta Redonda, quase não houve emoção
no primeiro tempo, não fosse um gol de pênalti.

Antes
do jogo, troca de bandeiras entre os dois times, faixas de “somos rivais, não
somos inimigos”, abraços dos dois lados, com Réver, capitão rubro-negro, se
destacando ao fazer questão de cumprimentar o banco cruzmaltino inteiro.
Coube
ao capitão vascaíno, o experiente Rodrigo, botar pilha no jogo, ao sair
empurrando meio mundo ali pelos 33 minutos.
O
Flamengo, com o regulamento embaixo do braço, cozinhava o rival que
praticamente não o ameaçava.
Aos
38, Mancuello machucado, saiu e Gabriel entrou.
No
minuto seguinte, Luan derrubou Everton na área e Diego fez 1 a 0 na cobrança do
pênalti.
O
Mengo botava um pé e meio na final contra o Fluminense que, surpreendentemente
ficou no 0 a 0 que lhe bastava contra o Madureira.
E olhe
lá, porque o Madureira esteve muito mais perto do gol que o Flu, que ainda
perdeu Douglas, expulso, aos 27 do segundo tempo, além de Scarpa, machucado, no
fim do primeiro tempo.
Foram
quatro chances claras de gol do Madureira, diante de ridículos 2.339 torcedores.
Viva a Ferj!
Em
Volta Redonda o segundo tempo foi preto e vermelho, com bola na trave chutada
por Diego, outra que só com auxílio eletrônico para dizer se entrou ou não,
mais duas chances claras, diante de 5.484 pagantes, 6.979 presentes. Viva a Ferj!
O
Mengo ganhava do rival depois de nove jogos e se vingava de três
desclassificações em mata-matas, duas pelo estadual e uma pela Copa do Brasil.
Além
de alcançar, invicto em 2017, sua oitava vitória em nove jogos — o empate com
time reserva contra o Ceará, pela Primeira Liga.
Agora
teremos Fla-Flu.
Esperemos
que com bem mais dos menos de 10 mil torcedores que tiveram coragem de ir às
semifinais.

COMENTÁRIOS: