Mc’s deixam caô de lado e rimam pela paz em Flamengo x Vasco.

8
Foto: Felipe Schmidt

GLOBO
ESPORTE
: A chegada de Luis Fabiano reaqueceu uma rivalidade fora de campo entre
Vasco e Flamengo: a musical. Em 2011, por exemplo, havia o duelo entre o
“Bonde do Mengão Sem Freio” e o “Trem-Bala da Colina”. Na
última semana, com a confirmação da contratação do atacante, MC Charles, o
mesmo autor do Trem-Bala, lançou “O Caô só começou, Fabuloso chegou”.
A música é uma clara cutucada para a canção “Acabou o Caô, o Guerrero
chegou”, do rubro-negro MC G3.

Se
acabou ou só começou o caô, os eternos rivais resolverão na bola, sábado, às
17h, em Volta Redonda. No gogó, o caô ficou de lado, e os funkeiros pediram a
paz num momento em que a violência vai vencendo o futebol.

Brigar pra quê? Se é sem querer. Quem é que vai nos proteger? Pare e pense um
pouco mais, e no Vasco x Flamengo violência nunca mais – cantaram juntos,
adaptando verso do “Rap do Festival”, dos MCs Danda e Taffarel.
Disputa no gogó
A paz
marcou o encontro de Charles e G3, mas as saudáveis provocações não faltaram.
Tanto que travaram uma disputa de rimas envolvendo suas paixões.
Origem das músicas
G3
compôs a homenagem a Guerrero após à chegada do peruano à Gávea, em 2015. O
Flamengo tinha um problema no comando do ataque, e o gringo parecia ter acabado
com o “caô” ao fazer três gols em seus primeiros três jogos. Adaptou
o funk “O General chegou”, de sua própria autoria, para uma versão
rubro-negra.
Charles
já tinha uma homenagem na cabeça para Luis Fabiano, mas colocar o caô na letra
foi a cereja do bolo. E só veio depois de a música estar pronta.
– Eu
fiz a música, mas não tinha nem esse refrão. No carro eu tive essa ideia de dar
aquela cutucada. Aproveitei o caô que ele falou que acabou. Com o Fabuloso
chegando, o caô só começou – disse Charles.
Caô para Guerrero e Flamengo
Na
gíria, o significado de “caô” é mentir, mas também corresponde a um
problema, a algo mal resolvido. E Guerrero tem um verdadeiro caô contra o
Vasco. Embora seja o rival que mais enfrentou, é o único em quem nunca fez gols
ou venceu. Para G3, o caô acaba no sábado.
– No
ano passado, o elenco parecia um pouco enciumado com ele. Agora estão todos com
ele, o Guerrero está fazendo gols e vai fazer dois ou três no sábado – provocou.
Charles
duvidou, riu e respondeu curto e grosso:
– A
escrita vai permanecer.
Não só
Guerrero vive seca. O Flamengo não vence o rival desde 22 de março de 2015.
Desde então, foram três empates e seis derrotas.
O caô
do Flamengo com o Vasco acaba ou só começou? A resposta sai sábado, às 17h, em
Volta Redonda.

COMENTÁRIOS: