Para Rica, Flamengo deveria repetir atitude de Atlético-PR e Coxa.

9
Foto: Divulgação

RICA
PERRONE
: Eu não sei se é claro pra vocês quanto é pra mim que o futebol
brasileiro começa a pedir união, profissionalismo e liberdade. Sei que o que
CAP e Coxa fizeram ontem foi um passo importante, mas que não me convence pela
estrutura.

Explico.
Coxa e
CAP são rivais. E a Federação, a tv, seja lá mais quem for, sabe que em algum
momento seus dirigentes vão soltar as mãos e rachar. Simplesmente porque os
dois lados têm torcedores apaixonados comandando seus clubes, não gestores
isentos de paixão.
A Liga
prova isso quando em 86 foi criada em 2007 renegada por um de seus criadores
(meu time) pela taça escrota de bolinhas. E em 2015 mais uma vez, quando o
Flamengo fez tudo que fez pela Primera Liga e entrou com time reserva na
semifinal dela pra priorizar o estadual.
Ou
seja, todos têm um indício de revolução, mas esbarram no clubismo. Ontem eles
foram “fortes” e não jogaram. Mas se amanhã a tv der 200 pro CAP e 180 pro Coxa,
o CAP deixa de jogar por achar que os dois merecem o mesmo? Sabemos que não. E
sabendo disso a TV e as federações deitam e rolam nas nossas costas.
A
única saída possível é a venda dos clubes. Simplesmente porque onde se
privatiza algo o dono zela pelo NEGÓCIO dele e não pela vontade de ser campeão
apenas. Não há profissionalismo com paixão acima da razão. E estatutariamente o
futebol brasileiro impede o profissionalismo.
Quem
tinha que fazer o que Coxa e Cap fizeram ontem era Flamengo, Corinthians, Galo…
os que ganham muito mais. Os que “podem” dizer “fod*-se” e bancar isso. Óbvio
que CAP e Coxa não podem e nem tem mídia pra segurar isso muito tempo, o que
aumenta a dignidade da postura e da coragem de ambos.
Mas
tem que ser todo mundo.
Enquanto
um fizer e os outros assistirem, nada muda. A TV e a Federação sabem que tem
vocês nas mãos no momento em que vocês apertam um calendário de um ano pra
jogar um torneio falido como o estadual de 20 datas. Eles sabem que pagando
vocês aceitam tudo e que o máximo que farão é mentir pra torcedor reclamando em
novembro do calendário que você assinou em janeiro.
Só os
clubes podem mudar isso. Não tem CBF, Federação e Globo. Apenas os clubes
grandes do Brasil pode sentar numa mesa e dizer: “agora é assim”.
Mas
não vai acontecer. Porque eles morrem brigando por uma fatia maior de um bolo
pequeno, ao invés de brigarem pelo aumento do bolo todo.
Abs

COMENTÁRIOS: