Presidente da Ferj reprova decisão para torcida única.

12
Foto: Úrsula Nery

LANCE:
A decisão de executar clássicos no Rio de Janeiro com torcida única não é a
melhor forma de diminuir a violência nos estádios. O presidente da Ferj, Rubens
Lopes, é contra decisão tomada pelo Ministério Público e acredita que o grande
problema não está dentro, mas fora dos palcos do futebol.

Confira
o posicionamento oficial da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro.
“Tomei
conhecimento da decisão estabelecendo torcida única nos clássicos sob pena de
multa diária de R$ 30 mil e tendo, inclusive, que mudar o regulamento. Vamos
cumprir enquanto a decisão estiver prevalecendo. Entretanto, continuamos com a
opinião de que não é isso efetivamente que vai influir na violência nos
estádios. No interior, a prevalência e a incidência de atos violentos são
insignificantes estatisticamente. O grande problema está fora dos estádios, às
vezes até a quilômetros de distância quando acontecem atos de vandalismo.
Então, eu imagino que essa medida não traga grandes contribuições. Pelo
contrário. Pode acirrar uma insatisfação daqueles que são sociopatas, que não
têm direção, sem limites, que podem fazer emboscadas para outras torcidas em trajetos,
na saída ou chegada dos estádios. Penso que a solução efetiva e eficiente deve
sair de um entendimento com os envolvidos. Não só o judiciário. Mas Polícia
Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, clubes, com todas as pessoas
envolvidas no planejamento para ver se conseguimos reduzir o risco. Há muito
anos a Federação de Futebol do Rio luta pela paz no futebol. Já fizemos
inúmeras reuniões sobre o assunto, debatemos inclusive no Tribunal de Justiça,
que tem uma comissão constituída para o assunto. Mas de qualquer forma é uma
decisão judicial e vamos cumprir incontestavelmente no momento”

COMENTÁRIOS: