PVC aponta Flamengo como favorito para final.

15
Rafael Vaz durante Flamengo x Vasco – Foto: Gilvan de Souza

BLOG
DO PVC
: Flamengo e Fluminense dividiram as duas primeiras posições da Taça
Guanabara por nove vezes. Sete delas com o Flamengo campeão, duas com o
Fluminense.

De
1966, quando o Flu venceu por 3 x 1, com um gol de Amoroso e dois de Mário. A
última fez foi em 2014, quando o Flamengo ganhou a Taça Guanabara, mas sem
final direta contra o Flu. A última decisão com Fla-Flu foi em 2004. Triunfo do
Flamengo por 3 x 2, gols de Fabiano Eller, Jean e do lateral-esquerdo Roger
Guerreiro, de cabeça. Abel Braga era o técnico rubro-negro (veja a ficha
técnica abaixo).
Hoje,
Abel Braga está no Fluminense e pode repetir, como técnico, o que conseguiu
como  zagueiro do Vasco, quarenta anos
atrás. O Vasco ganhou o segundo turno sem sofrer gol, com uma defesa apelidada
de Barreira do Inferno — Mazarópi, Orlando, Abel, Geraldo e Marco Antônio.
Em
campo, o Fluminense fez seu pior jogo na Taça Guanabara. Correu risco no
segundo tempo. Júlio César chutou bola na trave e o Madureira poderia ter até
se classificado.
O
Flamengo fez seu melhor clássico contra o Vasco nos últimos dois anos.
Pressionou, teve 52% de posse de bola e sete finalizações ao alvo, contra duas
do Vasco. Variou o jogo pelos dois lados, até o pênalti cometido por Luan e
convertido por Diego.
Os
rubro-negros tiveram chance de fazer o segundo gol.
A
diferença deste ano em relação aos nove clássicos anteriores é que o Flamengo
tem mais estrutura de equipe.
Por
isso, o Flamengo chega como aparente favorito na final contra o Fluminense. Mas
vai ter de fazer gol.
A ÚLTIMA FINAL DA TAÇA GUANABARA COM
FLA-FLU
21/fevereiro/2004
FLUMINENSE 2 x 3 FLAMENGO
Local: Maracanã (Rio de
Janeiro); Juiz: Luís Antônio da Silva Santos (RJ); 
Renda: R$ 703.843;
Público: 65.495;
Gols: Fabiano Eller 34 do
1o; Antônio Carlos 20, Jean 21, Henrique (contra) 25, Roger 30 do 2o; Cartão
amarelo: Rodolfo, Marcão, Roger, Rafael, Henrique, Zinho, Felipe
FLUMINENSE:
Kléber, Leonardo, Antônio Carlos, Rodolfo e Júnior César; Marcão, Marciel
(Alessandro, intervalo), Ramon (André Luís, intervalo) e Roger (Alan 24 do 2o);
Edmundo e Romário. Técnico: Valdyr Espinosa
FLAMENGO: Júlio César, Rafael,
Henrique, Fabiano Eller e Roger; Róbson, Íbson (Ânderson Luís 33 do 2o), Zinho
e Felipe; Jean (Rafael Gaúcho 31 do 2o) e Diogo (Andrezinho 40 do 2o). Técnico:
Abel Braga

COMENTÁRIOS: