Rômulo destaca estrutura do Flamengo visando auge físico.

13
Volante Rômulo durante treino do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Foram quase quatro anos no frio da Rússia, atuando pelo Spartak de
Moscou, mas em 2017, Romulo voltou para casa. Não para o clube que o revelou, o
Vasco, mas justamente para o maior rival, o Flamengo. Ele desembarcou no Rio de
Janeiro há exatamente um mês. E nesses primeiros 30 dias pelo Rubro-Negro, o
volante de 26 anos afirma que já está totalmente readaptado ao seu país e à
vontade na nova casa. Quanto à rivalidade entre os dois clubes, ele garante que
não tem recebido provocações de amigos nem de torcedores do seu antigo time. E
quando percebe que alguma brincadeira passa do ponto, “corta logo”.


Quando a gente volta para o Brasil já se sente em casa. Estou bem adaptado,
estou bem feliz aqui. Em relação a isso (brincadeiras e provocações), não tem
isso não. A gente é profissional, eles sabem da minha vida. E sempre que querem
fazer essas brincadeiras, corto logo, porque trabalho é trabalho, e
brincadeiras são à parte – disse o jogador nascido em Picos, Piauí.
O
Flamengo volta a jogar nesta quinta-feira, contra o América-MG, pela Primeira
Liga. Romulo, porém, não estará em campo. Assim como quase todos os titulares,
o volante foi poupado pelo técnico Zé Ricardo e não viajou com a delegação para
Brasília. Das cinco partidas do Rubro-Negro no ano, ele atuou em quatro. Jogou
72 minutos na estreia, pelo Carioca, contra o Boavista, e 90 contra Macaé,
Botafogo (ambis pelo Carioca) e Grêmio (Primeira Liga), sendo poupado do
confronto contra o Nova Iguaçu.

Somos sempre monitorados em relação a treinamento, jogos, e quando o desgaste é
um pouco acima eles sempre buscam dar uma recuperada. O Flamengo disputa tudo
sempre para ganhar, independentemente de quem for jogar. Nosso elenco é bem
qualificado, há vários jogadores de Seleção. E quem o Zé Ricardo pôr para
jogar, com certeza vai dar conta do recado – disse.
Romulo
deve retornar ao time no fim de semana, contra o Madureira, pelo Campeonato
Carioca. Ambas as equipes estão classificadas para as semifinais da Taça
Guanabara, e a partida decidirá o primeiro colocado do Grupo B. O jogador,
porém, não confirmou se vai para o jogo:
– Não
sei. Tem que perguntar para o Zé. A gente está trabalhando. Vai depender do Zé,
quem ele vai colocar para jogar. Nós estamos nos preparando. Os que ficaram
estão preparados – disse.
Confira
outros tópicos da coletiva de Romulo:
Condição física e readaptação ao Brasil
Estou
me sentindo bem. No Flamengo eles procuram monitorar não só nos jogos, mas
principalmente o treinamento. E tiram esse parâmetro para ver o estado dos
jogadores. Estou bastante feliz, o que é
mais importante. Procurando melhorar a cada dia, não só nos jogos, mas também
nos treinamentos. Procuro melhorar tanto fisicamente quanto tecnicamente para quando
chegar no jogo poder ajudar meus companheiros.
Importância de ter um atacante de
velocidade no time
Importante
não só para Fla, mas a maioria dos times está procurando esse jogador de
velocidade lá na frente. É um escape, acaba desafogando a equipe.
Projeto do Flamengo
A
gente acaba ganhando de alguma forma. Eles estão sempre monitorando os
treinamentos. Com isso, futuramente, estaremos mais bem preparados, com mais
força, para encarar o resto do ano, porque são muitos jogos.
Berrío, um dos atacantes mais velozes do
mundo
Ele é
bem rápido mesmo, nos treinamentos dá para ver isso. A característica dele é
velocidade. Precisamos saber usar isso e ajudar ele. O time tem que trabalhar
de uma forma para aproveitar isso.
Dupla com Arão
No
começo, nos primeiros jogos, é sempre mais difícil, o time está dando uma
encorpada. Jogar com Arão… Ele é um cara de muita qualidade, está me ajudando
muito na marcação.
Importância de o Flamengo ter um elenco
grande
Não é
um ganho a curto prazo. É mais a longo prazo, planejamento ao longo do ano. O
treinamento que a gente vem tendo evita esse desgaste. Para os jogadores que
estão ficando vai ser bom.

COMENTÁRIOS: