Sábado de Carnaval transforma Flamengo x Vasco em novela.

21
Foto: Gazeta Press 

GABRIELA
MOREIRA / ESPN
: Por poucas horas, o Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora
(MG), fora escolhido como palco da semifinal da Taça Guanabara entre Flamengo e
Vasco. No entanto, na manhã desta terça-feira, a cidade mineira vetou sua
realização lá.

Assim,
ganha mais um capítulo a novela sobre o onde será realizada a semifinal.
Muito
foi discutido nos bastidores durante a segunda-feira até aparecer Juiz de Fora.
Alternativas, vetos e finalmente martelo batido, tudo para que os dois clubes
pudessem burlar o veto a torcida única em clássicos no Rio de Janeiro.
Tudo
começou, porém, na própria capital fluminense: a Federação de Futebol do Rio de
Janeiro (Ferj) foi até a sede da Polícia Militar (PM) para consultar a
possibilidade de segurança em caso de jogo no Engenhão com torcida mista.
Os
representates recebem o OK e, então, vão ao Juizado Especial do Torcedor e dos
Grandes Eventos do Rio para conversar com Guilherme Schiling, o juiz
responsável por vetar duas torcidas em clássicos. Eles pedem a reconsideração
da decisão sobre torcida única com argumentos e estatísticas.
O juiz
gostou das explicações, mas disse que deferir algo tão rapidamente não era
possível e que poderia fazer algo nesta terça ou quarta. No entanto, não
haveria tempo hábil por causa do prazo, e assim o Engenhão foi descartado.
Enquanto
isso, na sede da CBF, encontram-se os presidentes de Flamengo e Vasco e começou
a ser negociado o local do clássico. Eduardo Bandeira de Mello quer Brasília,
já Eurico Miranda prefere Manaus.
A
proposta rubro-negra tem apoio do vascaíno, mas a polícia veta o Mané
Garrincha; o Fla acabou vetando a Arena da Amazônia (não agrada ao departamento
de futebol) e teve apoio da TV Globo (por questões técnicas).
A
troca de informações é constante entre Ferj, clubes e CBF durante o dia.
O
plano conjunto seguinte era o Mineirão, e o presidente da federação mineira
(FMF), Castellar Modesto Guimarães Neto, é consultado. O estádio, no entanto,
estará fechado por causa de três dias de shows (24 a 26 de fevereiro) de
Carnaval.
Pela
primeira vez pensa-se em Juiz de Fora, mas logo fica em segundo plano.
O
Pacaembu se torna o próximo alvo da federação, com aval de Flamengo e Vasco,
mas também é descartado devido ao policiamento em São Paulo estar voltado ao
Carnaval.
Juiz
de Fora, então, deixou de ser coadjuvante e virou protagonista da Ferj para
receber a semifinal no sábado, às 18h30 (de Brasília). Os clubes aprovam, e o
Flamengo ficaria com as operações da partida.
Ficaria.
Não
tem mais Helenão por causa do Carnaval na cidade mineira.

COMENTÁRIOS: