Técnico do Flamengo aposta no auxiliar “espião” contra o Vasco.

15
Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Zé Ricardo e Cleber dos Santos são amigos de longa data. Trabalharam
juntos no Audax e no próprio Flamengo até retomarem a parceria na Gávea. O
treinador do Flamengo conta muito com seu auxiliar para uma missão particular:
buscar mais informações sobre o Vasco, adversário do sábado de Carnaval em
Volta Redonda, às 17h.

Cleber
trabalhou mais de um ano na comissão técnica de Jorginho e conhece bastante do
atual elenco do Vasco. Mas a tarefa não é tão simples, apesar de Cleber também
ter sido responsável pela análise de desempenho – que consiste em observação e
armazenamento de dados de treinos e jogos do time e também dos adversários.
Porém,
a série de contratações do Vasco nesta temporada traz dificuldades na missão de
Cleber. Além do técnico Cristóvão Borges, são oito contratações – nove com
Bruno Paulista, que ainda não foi anunciado oficialmente, embora esteja
inscrito no Carioca. Da base titular de 2016, restaram Martín Silva, Luan,
Rodrigo, Douglas, Nenê e Thalles.
Na
lateral direita, o Vasco agora tem Gilberto. Na esquerda, não há novidade, pois
Henrique já faz parte do elenco de São Januário desde 2013. O garoto Guilherme,
prata da casa, treinou pouco no time nos últimos anos, depois de passagens por
Bragantino e Boavista. E há mais novidades: Jean, Escudero e Wagner, no meio de
campo, e Kelvin, no ataque.
– Sem
dúvida que o Cleber acaba me ajudando nesse sentido. Pois ele conhece bem,
conhece as individualidades dos jogadores do Vasco. Mas ao mesmo tempo foram
muitas contratações. Não sabemos tanto sobre as opções de início de jogo do
professor Cristóvão. Essas mudanças trazem indefinição para a gente ver o que
pode aproveitar do que o Cleber já conhece. Por isso precisamos nos preparar
muito bem, cuidando da nossa performance. Vamos tentar minimizar os pontos
fortes do Vasco, que sabemos que são muitos e fazer nosso jogo muito mais
pautado no viemos fazendo até aqui para conseguir a classificação para a final
da Taça Guanabara – diz Zé.
De
fato, além dos titulares, Cristóvão tem outras peças importantes que chegaram
este ano. Muriqui, que entrou no ataque nas últimas partidas e tem movimentação
bem diferente de Thalles. Andres Escobar, o Manga, compatriota de Berrío, deve
ficar no banco pela primeira vez. A estrela da companhia do outro lado, Luis
Fabino, ainda não deve estrear no clássico do próximo sábado da Taça Guanabara.

COMENTÁRIOS: