Tímido no ataque, Renê se solta no fim em estreia pelo Flamengo.

17
Lateral RenÊ com a camisa do Flamengo – Foto: Staff Images

GLOBO
ESPORTE
: Em sua apresentação ao Flamengo, o lateral Renê alternou momentos de
timidez e audácia. De poucos sorrisos no início, soltou-se ao falar que chegava
à Gávea para ser hepta brasileiro, ignorando a rivalidade com o Sport, seu
ex-clube. Nesta quinta-feira, em sua estreia, teve comportamento semelhante na
vitória rubro-negra por 1 a 0: inicialmente travado no apoio, mas eficiente no
combate.

Após o
duelo, o técnico Zé Ricardo considerou normal tal postura e apostou no
crescimento do comandado, garantindo que o Flamengo fez uma aquisição
importante para o desenrolar da temporada.
– Acho
que é normal, ainda mais começando numa equipe com o peso e a pressão que têm o
Flamengo. Acho que até foi bem, a gente vem conversando de estratégias de jogo
que fazemos com Trauco e que fizemos com Jorge. Não tenho dúvida que vai se
adaptar de forma muito rápida e entender que a maioria das equipes do Brasil
joga com laterais que precisam e devem apoiar. Não tenho a menor dúvida de que
o Renê se entenderá com o Everton ou com quem estiver ali na frente.

ainda mostrou confiança de que o jogo ofensivo vai desabrochar em Renê.

Jogador com potencial e que tem capacidade técnica para ser fator surpresa
ofensivamente. E tem boa leitura defensiva, algo importante, já que a primeira
função do lateral é saber marcar. Acho que o Flamengo fez bela contratação.
Espero que ele possa corresponder todas as expectativas que não só a gente, mas
todo o clube deposita nele.
Travado na frente e com sorte no gol
Depois
de um papo com Everton no aquecimento, com quem dividiu o corredor esquerdo,
Renê passou algumas vezes, mas não recebeu do companheiro. Resolveu ficar um
pouco mais fixo, fazendo o que sabe de melhor: defender.
Se não
foi brilhante nem comprometeu, o piauiense de Picos começou com sorte. Na
jogada do gol rubro-negro, errou o passe, mas a bola desviou e chegou aos pés
de Damião, que adiantou para Berrío deixar Gabriel livre e marcar.
Aos 26
minutos, mostrou seu trunfo defensivo e impediu projeção de Renan Ribeiro. Na
jogada seguinte, deu contra-ataque ao adversário após se enrolar com dois
rivais na lateral esquerda.
Mais à vontade na etapa final
A
timidez ofensiva durou até metade do segundo tempo. Apesar de ter dito em sua
apresentação que tem características mais defensivas, passou a subir mais: aos
19, arrancou pela esquerda, mas errou no cruzamento. Três minutos depois, com
espaço, disparou um chute – sem sucesso – de fora da área.
Aos
27, sua melhor participação. Deu passe na medida para Adryan bater com muito
perigo. Na hora de fechar a estreia da melhor maneira possível, com gol, Renê
espirrou o taco. O meia retribuiu com passe de calcanhar, mas o camisa 6 chutou
torto com o pé direito.
Mais chances com convocações de Trauco

Ricardo valorizou a presença de Renê no elenco, considerando-o um substituto à
altura para Trauco, que deverá ser convocado constantemente para defender a
seleção peruana na temporada.
– Renê
é um atleta que se apresentou muito bem e que se adaptou muito rápido,
treinando com muita desenvoltura. Vai ser, sem dúvida alguma, fundamental
durante a temporada, o Trauco deve ter algumas convocações da seleção peruana.
É importante ter dois jogadores de bom nível para a mesma posição. Aproveitou
bem a oportunidade, sem dúvida virão outras.

COMENTÁRIOS: