Árbitro afastado por pênalti inexistente coleciona polêmicas.

28
Foto: Divulgação

UOL: O
afastamento após o pênalti inexistente marcado contra o Flamengo é só mais uma
polêmica na carreira do árbitro Luiz Antonio Silva Santos.

Índio,
como é conhecido, coleciona episódios marcantes desde que começou a apitar na
Série A do Rio de Janeiro.
Ao
longo desgaste tempo, colecionou desafetos, entre eles Fred, então atacante do
Fluminense. No Carioca de 2015, Fred foi expulso num Fla-Flu e disse até que
“o Carioca tem que acabar”.
O
cartão vermelho não foi mostrado por Luiz Antonio, mas na zona mista o
atacante, ao defender que o campeonato era armado, disse que “só faltava
colocar o Índio pra apitar a próxima partida”.
As
declarações renderam um processo contra o atacante, já que o árbitro disse que
teve a sua honra ferida pelo então tricolor.
Cuca,
então técnico do Flamengo, foi expulso uma vez por Índio e levou um gancho de
30 dias. Após o juiz ser escolhido para apitar a decisão entre os rubro-negros
e o Botafogo, o comandante desabafou.
“Estou
muito preocupado com o Índio. A escolha foi equivocada. Tivemos grandes
arbitragens ao longo do campeonato e aí vão e escolhem logo um que teve problemas
em um jogo nosso? É uma incoerência.”
Após
passar um ano afastado por causa de uma contusão no joelho, Índio voltou como
homem de confiança da Comissão de arbitragem do Rio (Coaf-RJ) em 2015. Ele
conta com a simpatia de Jorge Rabello, presidente da entidade.

COMENTÁRIOS: