Arnaldo diz que árbitro marcou pênalti para o Vasco ‘no grito’.

17
Foto: Adalberto Marques/DiaEsportivo/Estadão

SPORTV:
O Clássico dos Milhões realizado no último domingo pode até ter se encerrado,
mas a expulsão de Luis Fabiano e o pênalti marcado em toque de Renê pelo
árbitro Luís Antônio Silva dos Santos seguem repercutindo. Durante o “Bem,
Amigos!” desta segunda-feira, o comentarista de arbitragem Arnaldo Cezar
Coelho afirmou que o pênalti concedido ao Vasco nos minutos finais da partida
teve influência da pressão que o juiz sofreu depois do cartão vermelho ao
Fabuloso.

– É a
pressão. Logo depois que o Luis Fabiano foi expulso, o Flamengo virou para 2 a
1 o jogo e ele ficou com aquilo na cabeça, o subconsciente do árbitro estava
prejudicando a arbitragem dele no final. Houve um lance, os jogadores gritaram
e ele apitou no grito um lance que nitidamente foi na barriga do jogador do
Flamengo. Pior foi o assistente, que estava de frente e correu para a linha de
fundo. Os jogadores foram reclamar e ele falou “Não é comigo não”. O
próprio Nenê levanta o braço pedindo o pênalti, os jogadores que estavam atrás
do árbitro gritam pênalti o árbitro marca no grito – comentou.
Arnaldo
também não poupou adjetivos para a atuação do juiz na partida. Na opinião do
comentarista, o árbitro fez uma “lambança tremenda” na partida e se
desequilibrou “de forma patética”, principalmente por ter valorizado
o contato com Luis Fabiano, uma atitude normalmente tomada por jogadores.

Esperava-se um jogo bom, e foi, mas o campo muito molhado, muita violência, e o
árbitro fez uma lambança tremenda. E eu depois fiquei pensando o seguinte: no
meu tempo, a gente falava “Fulano é enganador”. Hoje está todo mundo
enganando, o árbitro engana se desequilibrando de forma patética. Levou uma
barrigada, mas não se justificava aquela valorização dele. Ele dá o cartão
amarelo merecido, leva uma barrigada e aí ele desequilibra. Foi um ato de
hostilidade, uma barriga com barriga. O árbitro valorizou, assim como os
jogadores em todos os lances recebem uma falta – afirmou.
Por
conta dos erros cometidos na partida, a Ferj afastou o árbitro e o assistente
Daniel do Espírito Santo Parro das competições por tempo indeterminado. Ambos
não atuarão mais em partidas do Campeonato Carioca neste ano. O empate manteve
o Flamengo na liderança do Grupo B, com 10 pontos em quatro jogos. Já o Vasco
soma três empates e uma vitória e segue na quarta posição do Grupo C, com seis
pontos.

COMENTÁRIOS: