Flamengo dá show, bate Minas e garante liderança do NBB.

10
Foto: Staff Images / Flamengo

GLOBO
ESPORTE
: Sorocaba, São Paulo, Manaus, Macaé, Fortaleza, Salvador… Depois de
rodar por essas seis cidades e ficar exatos 41 dias longe de casa, o time do
Flamengo voltou a jogar no Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira. E o
reencontro com os rubro-negros no ginásio do Tijuca Tênis Clube, onde a equipe
da Gávea manda seus jogos no Novo Basquete Brasil (NBB), não poderia ter vindo
com um resultado – e com uma atuação – melhor. E não foi uma vitória qualquer.
Ao atropelar o Minas Tênis Clube pelo placar de 108 a 74, sendo dominante em
quadra, o Rubro-Negro, que já estava classificado para os playoffs, garantiu o
primeiro lugar na tabela para o mata-mata. Com 21 vitórias, não pode ser mais
ultrapassado pelos rivais diretos como Mogi, Brasília e Bauru.

– A
gente sabia que era um jogo que valia tanto para a gente quanto para eles.
Tentamos impor o nosso ritmo, fazia tempo que não jogávamos aqui. Foi gostoso.
É a nossa casa. O primeiro objetivo, que era a primeira colocação, foi
alcançado. Agora é ganhar contra o Brasília – avaliou Fischer.
Marquinhos,
com 20 pontos (sendo três cestas de três pontos), foi o cestinha. Ele ainda deu
três assistências e conseguiu dois rebotes. Marcelinho ficou logo atrás, com 19
(foram cinco cestas de três pontos do camisa 11). O jogador deu seis
assistências e pegou quatro rebotes. Lelê, com 16 pontos; Fischer, com 12; e
Rollins e JP Batista, com 10 cada, se destacaram. O time rubro-negro conseguiu
ao todo 18 cestas de três e 28 assistências. Pelo Minas, o maior pontuador foi
Rodgers, com 14 pontos. Maynard e Siqueira marcaram 13.
O
Rubro-Negro voltará a entrar em quadra no sábado, na Arena Amadeu Teixeira, em
Manaus, onde, acolhido por muitos torcedores nas arquibancadas, venceu o Vasco
da Gama pelo placar de 94 a 86 no dia 12 de março. O rival da partida que
fechará a temporada regular do NBB, às 14h, na capital amazonense, será o
Brasília, que figura entre os quatro melhores da primeira fase e jogou contra o
Macaé nesta quarta-feira. Já o Minas Tênis Clube encara os macaenses em duelo
direto no Ginásio Juquinha, também no sábado, às 14h (de Brasília), em
confronto que pode decidir a última vaga nos playoffs, já que os macaenses
venceram o Brasília por 87 a 74 nesta quarta-feira e igualaram o aproveitamento
dos mineiros na primeira fase do torneio nacional.
Feliz
em reencontrar o Flamengo após 41 dias fora do Rio, os cariocas demonstravam
empolgação. Eles cantavam, batiam palmas, aplaudiam e pressionavam os
visitantes. Marcelinho retribuiu abrindo o placar em cesta de três após
assistência linda de Marquinhos, que fingiu que iria arremessar. Ramon mostrou
que a mira estava afiada e fez em chute longo também. Os mineiros, de início,
não se intimidaram. Liderados por Siqueira, eles chegaram a assumir a
dianteira. Mas o time de José Neto se recuperou e saiu da primeira parcial na frente
no placar: 24 a 17.
O Fla
voltou com intensidade. E a torcida seguia cantando. Em bola longa de Fischer,
Lelê correu mais que o rival e marcou. Marcelinho pegou bonito rebote e puxou
um contra-ataque para Mineiro marcar. O Minas chegou a ficar sem pontuar por
três minutos, mas Rodgers pôs fim ao jejum. Os flamenguistas se animaram ainda
mais quando Marquinhos voou para enterrar bonito. Ele, aliás, era o principal
atleta em quadra e foi para o vestiário tendo marcado 12 pontos. No fim das
contas, o placar ficou em 52 a 31, sendo 28 a 14 somente no segundo quarto, que
teve atuação dominante do time da Gávea.
Na
volta do intervalo, o Minas abriu o placar. Em seguida, ampliou em boa jogada
de Maynard, que puxou contra-ataque para Siqueira converter. Marcelinho freou a
reação mineira com bola certeira de três. A torcida viu que o momento pendia
mais para os visitantes e voltou a cantar no Tijuca Tênis Clube. Quando os
rivais ameaçavam reagir de novo, Marquinhos e, novamente Marcelinho, mais duas
vezes cada um, marcaram em chutes fora do garrafão. Os rubro-negros foram à
loucura. O camisa 4 ainda deu uma assistência linda para JP Batista, sozinho,
ampliar. Somente no terceiro quarto, ele fez 14 pontos, sendo quatro cestas de
três, e o Fla fechou a parcial em 82 a 51.
Destaques
do Flamengo, Marquinhos e Marcelinho não voltaram como titulares na última
parcial. Mesmo assim, a equipe seguia na mesma pegada. Lelê, Rollins e Olivinha
ajudavam a pontuar, enquanto Fischer comandava o time na armação. Dessa forma
e, é claro, sendo muito festejado por sua torcida no Tijuca Tênis Clube, o
Rubro-Negro sacramentou a vitória pelo placar de 108 a 104 e a garantia de
fechar a primeira fase na liderança.
Escalações:
Flamengo: Marcelinho, Ronald
Ramon, Marquinhos, JP Batista e Olivinha. Reservas: Rollins, Ricardo Fischer,
Pedrinho, Lelê, Mineiro, Léo Bispo e João Vitor. Técnico: José Neto
Minas: Paulinho Boracini,
Siqueira, Pedro Macedo, Maynard e Big. Reservas: Panunzio, Rodgers, Mosso,
Matheus, Rafael, Xande, Wesley. Técnico: Cristiano Grama.

COMENTÁRIOS: