Flamengo e Vasco se reencontram no Mané com times modificados.

17
Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem

GLOBO
ESPORTE
: Muito pode mudar em um ano. Depois de quase 12 meses, Flamengo e Vasco
voltam a se enfrentar no Mané Garrincha, pela quarta rodada da Taça Rio. Em
março de 2016, o Clássico dos Milhões em Brasília terminou empatado em 1 a 1 –
com gols de Marcelo Cirino e Riascos. Desde então, houve mudanças no cenário
para os dois lados. Em situações distintas em termos de classificação, os
rivais jogam neste domingo, às 18h30.

Há um ano, Fla de Muricy jogou com defesa
complemente diferente
Do
lado Rubro-Negro, algumas peças permanecem nesta temporada. Mas o contexto
atual é completamente distinto. Aquele era o Flamengo de Muricy Ramalho – que
saiu dois meses depois do cargo – e tinha como capitão e titular na zaga
Wallace.  Aliás, o sistema defensivo que
iniciou a partida modificou por completo. Contava ainda com Paulo Victor,
Jorge, Juan e Rodinei (os dois últimos não são mais titulares).
O gol
do Flamengo foi marcado por Marcelo Cirino. Naquele jogo de Brasília,
substituiu Emerson Sheik aos 29 do segundo tempo. No começo da temporada de
2017, ele ficou bem perto de ser negociado com o Internacional, mas o negócio
travou e após quase dois meses ele voltou a ser relacionado neste fim de
semana.
Dos
titulares naquele último duelo entre Flamengo e Vasco do Mané Garrincha, apenas
dois devem começar jogando neste domingo: Márcio Araújo e Willian Arão. Após
ficar nove jogos sem conseguir vencer o rival, o Rubro-Negro vem de uma vitória
por 1 a 0 sobre o Cruz-Maltino na semifinal da Taça Guanabara, no fim de
fevereiro.
Daquele time, seis não são mais titulares
no Vasco
Há um
ano, o Vasco vivia momento oposto ao atual. O time estava no meio de uma série
que chegaria a 34 jogos de invencibilidade, além de ostentar vantagem nos
duelos diretos com o Flamengo. Na sequência, seria campeão carioca.
Em
2017, a equipe não está em grande fase e acabou de trocar o comando técnico –
Milton Mendes fará sua segunda partida com o time. Para ilustrar isso, basta
analisar a equipe que Jorginho mandou a campo: Martín Silva, Madson, Luan,
Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê;
Jorge Henrique e Thalles.
Destes,
seis não são mais titulares do Vasco. Julio Cesar e Jorge Henrique treinam
separados do elenco; Madson é a atual terceira opção para a lateral direita;
Marcelo Mattos se recupera de grave lesão; Julio dos Santos e Thalles foram preteridos.
E o protagonista daquela partida, Riascos, autor do gol cruz-maltino, joga no
Millonarios, da Colômbia, atualmente.
Lembra dessa? Fla e Vasco fizeram esforço
por Martin e Guerrero
Em
2016, houve rodada das eliminatórias da Copa antes do clássico de Brasília. O
Flamengo se mobilizou para trazer Paolo Guerrero do Uruguai, onde sua seleção
jogava, até o Distrito Federal. O Vasco também ”resgatou” Martin Silva de seu
país e investiu alto em um translado fretado para contar com o goleiro – que
teve ótima atuação no clássico. Desta vez, ambos estão convocados e desfalcam o
confronto.
No
mesmo duelo, Guerrero e Rodrigo protagonizaram uma rivalidade quase pessoal.
Ambos chegaram a ser julgados pelo STJD após a partida, e o zagueiro punido com
um jogo de suspensão. O vascaíno provocou o atacante rubro-negro com um
beliscão no peito e levou uma cotovelada.
Fla entra classificado; Vasco ainda briga
por vaga
O
Rubro-Negro disputa a Taça Rio sem grande pressão. Na rodada passada, o time
garantiu a classificação antecipada e a vantagem do empate na semifinal do
Campeonato Carioca através de sua campanha. A equipe entra sem três titulares:
Guerrero, Diego e Trauco estão com suas respectivas seleções.
O
Vasco vive uma situação distinta. Ainda precisa carimbar sua vaga na fase final
do estadual. O clássico marca o segundo jogo sob o comando de Milton Mendes,
que busca engatar uma sequência para dar confiança ao time. A estreia foi com
vitória sobre o Madureira.

COMENTÁRIOS: