Flamengo queima mais tempo e dinheiro em Volta Redonda.

25
Foto: Divulgação

FALANDO DE FLAMENGO: Por Sorín

Após o Festival Nacional de Mimimi Generalizado decorrente do
empate de domingo no agonizante Clássico dos Milhões, o Flamengo vai até Volta
Redonda jogar contra a equipe local. Fora o capricho de tentar seguir invicto
na competição, o jogo serve também para… Para… Um instante… É… Não serve pra
nada não. Só mais um passo na Via Crucis desportiva e financeira que atende
pelo pomposo nome de Campeonato Estadual de Futebol do Rio de Janeiro,
Carioqueta para os íntimos.

Muito
provável que enquanto a bola role sonolenta pelo gramado do Raulino, estejamos
todos ainda debatendo o festival de bizarrices promovido pela arbitragem no
último domingo. Uma homenagem justa feita pela juizada, diante de todo o achincalhe
que virou o futebol carioca e sua competição mais importante. Tem choro pra
todo lado.
Apesar
do juiz ser horroroso, há teorias conspiratórias de que aquilo tudo foi
arquitetado pela FERJ. Pelo que entendi o combinado foi… “vamos segurar até
quase o último minuto de jogo para fazer algo que impeça o Flamengo de ganhar,
ainda que o empate tenha pouca serventia para Eurico e sua trupe”. Tio Rubinho
e arredores são prejudiciais sim ao futebol carioca e ao Flamengo, mas acredito
que o treco funcione mais (e constantemente) em outros níveis menos efetivos.
Cedemos
o empate com gol irregular ao apagar das luzes. Mas se reclamação pouca é
bobagem, já tá o povo ranzinza buscando encontrar culpados para a nossa
“derrota”. Zé Ricardo, Réver, Muralha e Márcio Araújo parecem ser os alvos
preferidos da rodada. Réver porque errou, coisa que acontece vez ou outra e faz
parte; Muralha porque não pegou a cobrança de um cara que raramente erra no
quesito, Zé Ricardo porque não escalou Messi e Cristiano Ronaldo… E o Márcio
Araújo porque já faz parte do hábito mesmo encher o saco do cara.
Do
lado cruzmaltino, dentre todas as lágrimas patéticas, por motivo de economia de
espaço, já que aqui é o Boteco do Flamengo e não do Vasco, Escolho as seguintes
frases:
. “Com
o Luís Fabiano a interpretação é diferente” (Luís Fabiano)
. “Em
2014 nós perdemos um título” (Jordi)
Malditos
tempos cibernéticos. Já vi nas redes sociais, partindo de torcedores de ambos
os lados, inúmeras coletâneas de erros de arbitragem favorecendo/prejudicando
uma ou outra agremiação. Tudo na linha do “Você lembra em 1657 aquele
impedimento?”. Como os juízes continuarão humanos ou ruins, em muitos casos as
duas coisas, e cada vez mais veremos os lances repetidos através de 666
câmeras, tem tudo para esse tipo de discussão ser eternizada no Planeta Bola.
Enquanto
o Flamengo vai sei lá com que escalação para o confronto na Cidade do Aço, e na
verdade tanto faz, do lado de lá… Do lado de lá… A equipe local ainda está
firme na luta por uma vaga na semifinal da Taça Rio. Atrás na tabela por um
único ponto em relação à Portuguesa e com os mesmos 6 do Vasco, o time preto e
amarelo nutre esperanças de beliscar ainda uma das vagas e avançar na
competição, enquanto aguarda ansiosa pelo seu retorno à Série C do Brasileirão
após 21 anos, onde faz sua estreia contra o Macaé com data ainda a ser
definida.
Esse é
o cenário. Todo mundo preparando baldes de café e litros de Carabao que é pra
não dormir durante a partida. Força. Estão quase acabando os jogos contra a
nanicada. Pode até ser que esse seja o último.

COMENTÁRIOS: