Juca Kfouri ironiza árbitro a favor do Vasco: “Pênalti pornográfico.”

25
Crédito: Edu Andrade/Fatopress/Gazeta Press

JUCA
KFOURI
: Aos 16 minutos de jogo, Luís Fabiano peitou Réver, roubou-lhe a bola,
deu-a para Nenê que a pôs nos pés de Pikachu fazer Vasco 1 a 0 no Mané
Garrincha, 28 mil torcedores e muita chuva.

O
Flamengo estava devagar e o Vasco aceso.
Aos 9
minutos do segundo tempo o Fabuloso atropelou Márcio Araújo, peitou o
assoprador de apito, que dramatizou o toque, e foi expulso.
A
sorte dele está no comando de Eurico Miranda na Ferj, porque, se não, o gancho
seria enorme.
Quem
contrata Luís Fabiano contrata junto o risco que os são-paulinos conhecem bem.
No
primeiro clássico dele, a primeira expulsão.
O
Mengo tomou conta do jogo.
Onze
contra 10, aos 14, William Arão, em cobrança de escanteio, empatou.
Seis
minutos depois, Berrío deu uma comida brilhante em Henrique e soltou um foguete
para virar o Clássico dos Milhões para 2 a 1.

dava Flamengo na capital federal, muito mais perto de fazer o terceiro gol do
que de levar o empate.

que, aos 43, Douglas mandou uma bomba no travessão rubro-negro, fruto de uma
falta desnecessária de Marcelo Cirino que acabara de entrar.
O
Vasco foi para pressão e conseguiu que o assoprador de apito visse mão numa
bola que claramente bateu na barriga de Renê e marcou um pênalti pornográfico.
Nenê
bateu e empatou.
Só mais
um escândalo dos assopradores de apito pelo país afora.

COMENTÁRIOS: