Lateral vira um dos setores mais fortes do Flamengo.

20
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

GOAL: Depois
de um longo período com problemas nas laterais o Flamengo, enfim, pode se dizer
tranquilo tanto do lado direito quanto do lado esquerdo. Isso porque não só os
titulares estão fazendo um bom trabalho mas os reservas também.

Do
lado esquerdo, o Rubro-Negro sofreu demais para achar um dono da posição.
Apostou em nomes desconhecidos e consagrados como João Paulo e André Santos
entre outros, mas nenhum foi capaz de conquistar a confiança do torcedor até a
chegada de Jorge.
Promovido
aos profissionais pelo técnico Oswaldo de Oliveira em 2015, o garoto
rapidamente mostrou seu potencial e foi evoluindo tomando conta da posição.
Jorge deixou Armero, titular da seleção colombiana na Copa do Mundo de 2014 no
banco de reservas.
Enquanto
o lado esquerdo estava sendo solucionado, o lado direito se tornou um grande
problema. Com a saída de Leo Moura, que já não vivia seus melhores momentos no
clube, Pará foi contratado mas decepcionou em sua primeira temporada.
Além
das fracas atuações se envolveu em polêmicas como o bonde da estela e viu seu
futuro no clube quase ir para o espaço no final da temporada. Com isso, a
diretoria apostou em um novo nome para a posição: Rodinei.
No
início da temporada de 2016, Rodinei assumiu o posto de titular da equipe, com
boas atuações e entrega ao time conquistou a torcida e a comissão técnica
deixando o futuro de Pará cada vez mais incerto.
Mas
depois de uma lesão, o camisa 21 voltou a ter oportunidades, mostrando serviço
e arrependimento reconquistou sua vaga deixando Rodinei no banco de reservas
quando retornou.
Quando
tudo parecia perfeito, Jorge foi negociado deixando os torcedores aflitos, mas
logo na sua primeira partida, Miguel Trauco, contratado para ser reserva do
ex-camisa 6, mostrou seu potencial fazendo com que os torcedores não sentissem
a saída do garoto.
De
olho em um reserva para a posição, o Flamengo foi atrás de Renê, o lateral
chegou como suplente do peruano que já estava adaptado ao time e vivendo a sua
melhor fase na carreira. Em pouco tempo, porém, o ex-jogador do Sport mostrou
que também é uma excelente opção para Zé Ricardo.
Eficiente
na defesa e com boa chegada ao ataque, Renê é o lateral equilibrado e
consciente, foi dos pés dele que saiu o primeiro gol do Flamengo na vitória por
3 a 0 sobre o Bangu. Um chutaço de fora da área para quebrar a retranca do time
de Roberto Fernandes.
Inclusive,
Renê e Pará estão entre os jogadores que tiveram a melhor atuação na partida
desta quinta-feira. O lateral-direito também foi um verdadeiro
“monstro” em campo, apoiando a defesa e chegando com perigo ao
ataque.
Nos
minutos finais, a torcida ovacionou Pará gritando “Ão ão ão, o Pará é
Seleção”. Aos 31 anos, o lateral definitivamente superou os problemas da
primeira temporada e hoje é titular absoluto da equipe não dando brechas para o
bom Rodinei, que também já mostrou serviço a Zé Ricardo.
Para
quem antes sofria para achar jogadores na posição, o Flamengo tem em seu
elenco, quatro laterais equilibrados e que seriam titulares em muitos outros
times do futebol brasileiro.

COMENTÁRIOS: