Melhor ataque é a defesa? Flamengo e Fluminense fazem tira-teima.

11
Os números são do site Footstats (Foto: Infoesporte)

GLOBO
ESPORTE
: Nascido “40 minutos antes do nada” segundo Nelson Rodrigues,
o Fla-Flu do próximo domingo merecerá bem mais do que 40 minutos de estudo por
parte de seus respectivos treinadores de olho na decisão da Taça Guanabara. Não
é para menos: a final coloca frente a frente o Rubro-Negro, melhor ataque do
Carioca (com 18 gols), e o Tricolor, dono da única defesa não vazada. O
tira-teima está marcado para as 16h, no Estádio Nilton Santos. Empate leva a
decisão aos pênaltis, e o vitorioso, evidentemente, fica com o caneco e uma
vaga na semifinal do Campeonato Carioca.

Fluminense intransponível no Carioca
O time
de Abel Braga chega forte à final: alia consistência defensiva à troca de
passes e velocidade. Em seis jogos, nenhum gol sofrido. Balançou a rede
adversária 14 vezes. O jogo coletivo, com Sornoza no auge, após os dois
primeiros gols, na Copa do Brasil, é a aposta para não sentir o efeito de
ausências. Abelão, aliás, ao dizer que o Fla tem um time superior, por jogar há
mais tempo, entende que a mobilidade de sua equipe pode ser o diferencial.
Douglas,
suspenso, deve ser substituído por Pierre. A tendência é que Gustavo Scarpa
também fique fora – ainda se recupera de lesão no tornozelo esquerdo. Neste
caso, Richarlison será o substituto. Orejuela, com o mesmo problema físico, vai
para o jogo, garantindo a dupla de equatorianos. O Tricolor chega mais cansado,
afinal, jogou pela Copa do Brasil na quarta-feira e a vigem de volta ao Rio
desde Sinop durou 18h – um voo foi cancelado obrigando parte do trajeto de
ônibus.
Flamengo “do Peru”
Os
comandados de Zé Ricardo mais uma vez mostram que sua principal força é a
coletiva. Diego, Pará e Everton mantêm o nível de 2016 e se destacam. Mancuello
mostra crescimento, e os peruanos Trauco e Guerrero repetem entrosamento
nascido na seleção peruana. O lateral é o líder de assistências do Fla no
Carioca. Das quatro registradas, três foram para o compatriota.
Paolo
Guerrero vive boa fase no Flamengo, e sua a média de gols é excelente: um por
jogo (seis marcados). Diego e Mancu vêm logo atrás, com quatro e três gols,
respectivamente.
Empate em número de finalizações
Flamengo
e Fluminense têm finalizado bastante no Carioca. Até agora são 90 de cada –
média de 15 por partida. O Rubro-Negro, porém, é mais efetivo: a cada cinco
tentativas, uma acaba em gol. Veja no quadro ao lado que o Fla também erra
menos e acerta mais o alvo do que o rival.
Nos
cartões amarelos, o Fluminense, time mais faltoso da competição (117 – 19,5 por
jogo), tem três a mais do que o Flamengo, segundo que mais cometeu infrações
(103 – 17,1 por duelo): 16 a 13. Nos vermelhos, empatam: 1 a 1.

COMENTÁRIOS: