Neto: O mal não pode vencer o bem.

21

Seu navegador não suporta este tipo de mídia.

CRAQUE
NETO 10
: Respeito e entendo quem defenda a presença de torcida única nos
grandes jogos clássicos do futebol brasileiro. Mas eu como cidadão de bem, que
paga os impostos em dia e cumpre todas as leis, não posso me conformar em me
limitar por problemas educacionais (e judiciais, por que não?!) do nosso País.
Pelo amor de Deus! Quer dizer que não posso levar meu filho em uma partida
porque está cheio de marginal ignorante que vai brigar nos estádios? O que é
isso? Onde vamos parar? Cadê o direito de ir e vir do cidadão?
Não
vou nem questionar se as torcidas organizadas devem ou não ser extintas. Até
porque sei que tem muita gente boa que organiza ações sociais nesses grupos.
Mas acho que o problema está enraizado no sistema político do Brasil. Ou seja,
o governo federal deveria investir em educação para que o povo cresça com
cabeça legal. Civilizado. As grandes nações do planeta sempre trabalharam
assim. E outra: as leis precisam ser mais rígidas. Fez bandidagem, tem que
pagar. A impunidade arrebenta com qualquer norma por aqui.
Achei
acertada a decisão do desembargador Gilberto Clóvis Farias Matos que liberou a
torcida mista para o Fla-Flu da final da Taça Guanabara. Cabe sim ao Estado –
leia-se Polícia Militar – fornecer a segurança necessária para o evento. Não
acredito em torcida única! Ainda tenho esperança, o mal não pode vencer o bem.

COMENTÁRIOS: