O que Diego precisa para entrar na história do Flamengo?

47
Meia Diego durante treino do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GOAL: a
última terça-feira o meia Diego, do Flamengo, completou 32 anos. O atleta que
surgiu como menino da Vila no Santos se tornou um homem e depois de alcançar a
idolatria no time de Pelé, passar 12 anos se destacando no futebol europeu, o
camisa 35 tem a missão de se firmar como ídolo no time Rubro-Negro.

Desde
que chegou, em agosto de 2016, o casamento do meia com o Flamengo tem sido
perfeito. Ele ajudou o clube na boa campanha do Brasileirão em 2016, onde o
time de Zé Ricardo conquistou uma vaga na Copa Libertadores e vem sendo peça
fundamental na equipe.
Um
líder, respeitado pelos companheiros e admirados pelos meninos da base. Diego
também conquistou rapidamente o carinho dos torcedores que depositam nele todas
as fichas para entrar no hall de ídolos e diminuir a carência que reina desde
que Adriano deixou o clube em 2010.
Além
de comandar o meio-campo, Diego tem mostrado uma faceta artilheira no time de
Zé Ricardo, em seis meses de clube, ele balançou as redes 10 vezes em 24 jogos
igualando o número de tentos que fez nas passagens por Atlético de Madrid e
Fenerbahçe, seus dois últimos clubes.
Mas
não são apenas os gols que vem fazendo o torcedor sorrir, a postura do jogador
dentro e fora de campo tem reafirmado ainda mais a tese de que ele tem tudo
para ser o novo ídolo da nação. Até agora, Diego não perdeu nenhum clássico
vestindo a camisa do Flamengo e foi o responsável direto por encerrar o jejum
de 9 jogos sem vencer o Vasco garantindo a classificação da equipe para a final
da Taça Guanabara.
No
próximo domingo ele vai disputar o primeiro título pelo Rubro-Negro, que será
apenas o início de uma grande responsabilidade. Com as boas atuações e toda a
expectativa, o torcedor espera que o meia conduza a equipe em grandes
conquistas.
Como a
Copa Libertadores, obsessão do Flamengo que não vence a competição desde 1981,
apesar de ter disputado o torneio cinco vezes nos últimos dez anos, o clube
acumulou algumas frustrações mas acredita que esse ano tem ingredientes
necessários para fazer uma boa campanha, principalmente um “camisa
10”.

COMENTÁRIOS: