Sem ritmo de jogo, rival do Flamengo vem de derrotas em amistosos.

12
Foto: Divulgação

ESPN: O
futebol argentino vive uma crise sem precedentes.

Com
diversos problemas financeiros tanto na AFA (Associação de Futebol Argentino)
quanto nos clubes, além de falta de acordo no repasse dos direitos de
transmissão de TV e ameaça de greve dos jogadores, o Campeonato Argentino, que
tinha início marcado para início de fevereiro, já teve a inauguração adiada
três vezes.
Em
meio a reuniões sem fim, ninguém consegue chegar a um consenso sobre quando ele
vai começar. E isso parece difícil acontecer, já que o Sindicato dos Atletas
disse que os jogadores não irão entrar em campo enquanto todos os salários
atrasados não forem quitados.
A
dívida total ultrapassa 260 milhões de pesos (R$ 40,65 milhões).
Enquanto
isso, Lanús, San Lorenzo, Estudiantes, Godoy Cruz, River Plate e Atlético
Tucumán se preparam do jeito que dá para jogarem a Libertadores, cuja fase de
grupos começa na próxima semana. Seja com amistosos, jogos-treino ou raras
partidas oficiais.
Veja o
que cada um fez sem ter o Campeonato Argentino para jogar:
Atlético Tucumán
Adversário
do Palmeiras no próximo dia 8, pela primeira rodada do grupo 5 , o Atlético
Tucumán jogará neste ano sua primeira Libertadores.
Dentre
os clubes argentinos, ele foi o único que já atuou no torneio da Conmebol nesta
temporada, eliminando os favoritos El Nacional-EQU e Junior Barranquilla-COL
nas fases preliminares do certame.
A
vitória sobre os equatorianos, aliás, veio de maneira épica, depois do time
chegar atrasado para o jogo, atuando com uniformes emprestados da seleção
argentina, que disputada o Sul-Americano sub-20 no Equador.
Pela
pré-temporada, o Tucumán ainda enfrentou Independiente e Racing pelo Torneio de
Verão, tradicional competição de início de ano na Argentina. Empatou com ambos:
0 a 0 e 1 a 1.
No
total, os Albicelestes estreiam na Libertadores tendo feito seis partidas em
2017: duas vitórias (ambas no torneio continental), três empates e somente uma
derrota.
Estudiantes
Adversário
da estreia do Botafogo na Libertadores, dia 14 de março, no Rio de Janeiro, a
equipe alvirrubra chega reforçada pelo veterano Juan Sebastián Verón, aos 41
anos – ele estava atuando como presidente do time, mas resolveu retornar aos
gramados.
Até o
momento, o clube de La Plata não fez nenhuma partida oficial na temporada.
Foram
apenas duelos de pré-temporada: dois pela Florida Cup (empate com o Bayer
Leverkusen e vitória sobre o Bahia), dois pelo Torneio de Verão (derrotas para
Boca Juniors e San Lorenzo) e quatro amistosos (empates com Huracán, Villa San
Carlos e FC Dallas e vitória sobre o Aldosivi).
Ou
seja, o tradicional terror dos brasileiros na Libertadores (já venceu finais
contra Cruzeiro e Palmeiras) só fez oito jogos em 2017 até agora, com apenas
duas vitórias.
Verón,
aliás, não atuou durante boa parte da pré-temporada, pois se machucou ainda na
Florida Cup. Ele só voltou a jogar no último dia 24, quando atuou em um
jogo-treino.
San Lorenzo
Na
fase de grupos, o San Lorenzo vai encarar Flamengo e Atlético-PR no grupo 4.
Assim
como o Estudiantes, o Ciclón só fez jogos de pré-temporada até o momento.
Foram
dois pelo Torneio de Verão (empate com Boca Juniors e vitória sobre o
Estudiantes) e quatro amistosos (vitória sobre o Argentinos Juniors, empate com
FC Dallas e derrotas para Independiente e Gimnasia y Esgrima de La Plata).
Portanto,
os Cuervos chegam à Libertadores com só seis partidas disputadas no ano, e só
duas vitórias.
O San
Lorenzo, aliás, será o adversário da estreia do Fla, dia 8 de março, no
Maracanã.
Na 2ª
rodada, dia 15 de março, será a vez de receber o Atlético-PR, em Buenos Aires.
Godoy Cruz
Desconhecido
do público brasileiro, o time de Mendoza será rival do Atlético-MG no grupo 6.
O “Galo”, inclusive, estreia contra os Argentinos no dia 8 de março,
fora de casa.
Ao
contrário de Estudiantes, San Lorenzo e Tucumán, que fizeram pré-temporadas
apenas regulares ou ruins, o Godoy Cruz teve um início de 2017 muito bom para
seus padrões.
Foram
seis amistoso até agora, com quatro vitórias (sobre Tigre, Belgrano,
Estudiantes de San Luis) e dois empates (com os modestos Maipú e Villa
Dálmine).
Há de
ser agumentar, porém, que os adversários foram de menor nível.
O fato
é que a equipe de Mendoza chega invicta em 2017 para pegar o Atlético-MG.
River Plate e Lanús
O
Lanús está no grupo 7 da Libertadores, o mesmo da Chapecoense, enquanto o
sempre temido River Plate está na chave 3, que não possui nenhum clube
brasileiro.
A
dupla é, ao lado do Atlético Tucumán, a exceção entre os hermanos no momento,
já que eles também fizeram um jogo oficial em nesta temporada. E foi justamente
entre eles.
No dia
4 de fevereiro, o Lanús atropelou o River por 3 a 0 e faturou a Supercopa
Argentina, torneio disputado entre o último campeão argentino e o último
vencedor da Copa Argentina.
Fora
isso, os dois fizeram apenas amistosos.
O
Lanús foi mal: em cinco jogos, ganhou só um (do Everton-CHI), empatou um (com o
Huracán) e perdeu três (para Colo-Colo, Defensa y Justicia e Vélez Sarsfield).
Já o
River Plate esteve na Florida Cup (venceu o Millonarios-COL, empatou por 0 a 0
com o São Paulo e perdeu por 1 a 0 para o Vasco), no Torneio de Verão (derrota
para o Aldosivi e vitória em cima do rival Boca Juniors) e fez três amistosos
(empates por 1 a 1 com FC Dallas, San Martín de San Juan e Independiente
Rivadavia).
Ou
seja: foram oito jogos, com duas vitórias, quatro empates e duas derrotas.

COMENTÁRIOS: