Técnico do Flamengo revela ter se segurado após pênalti marcado.

19
Jogadores do Flamengo falando com Zé Ricardo durante parada técnica – Foto: Gilvan de Souza

GAZETA
PRESS
: Depois de assistir sua equipe virar o clássico diante do Vasco no Mané
Garrincha, e estar se encaminhando para mais uma vitória na temporada, o
técnico do Flamengo, Zé Ricardo, teve de engolir a marcação de um pênalti
inexistente em favor dos adversários nos acréscimos do duelo pelo Campeonato
Carioca. Com a penalidade convertida por Nenê, a partida em Brasília terminou
com o placar de 2 a 2.

No
lance em questão, Nenê recebeu na direita da área e tentou devolver de
primeira, mas a bola bateu em cima do lateral Renê. O Juiz e o assistente viram
toque de mão do jogador do Flamengo, mas as imagens mostraram claramente que a
bola bateu na barriga do jogador e nem chegou perto de seus braços.
Mesmo
com sua equipe visivelmente prejudicada, Zé Ricardo mais uma vez evitou uma
crítica mais contundente à atuação do juiz, durante a entrevista coletiva após
a partida. O técnico rubro-negro preferiu avaliar o desempenho de seus
comandados e deixar a questão arbitragem de lado.
“Importante
aqui é a gente focar na coletiva sobre o aspecto esportivo, mas contei até 10
naquele movimento rápido e resolvi voltar. Quando comecei minha carreira
prometi a mim mesmo que não ia trazer tema arbitragem para qualquer tipo de
discussão. Isso cabe à direção do clube. Mas logicamente que deixo a análise
para vocês. Infelizmente tive a noção perfeita de onde estava que bateu no
abdômen”, se limitou a declarar.
Já o
presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, se mostrou visivelmente
irritado, e bradou após a partida:
“Adianta
alguma coisa falar com Ferj? O nível de arbitragem é esse, todo mundo conhece.
Deixo vocês avaliarem.”
A
Federação de Futebol do Rio, a Ferj, por sua vez, não demorou a dar uma
resposta teoricamente prática a Bandeira. Após a partida, o Grupo de
Gerenciamento de Problemas da entidade emitiu um comunicado informando o
afastamento por tempo indeterminado do árbitro Luis Antonio Silva dos Santos e
do assistente Daniel Parro. Os dois não apitarão mais no Carioca 2017.

COMENTÁRIOS: